Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2013

Quando passa mais um ano

Acho que os 30 foram agrestes. E já passaram. Muita gente disse-me que eu iria mudar. Eu não senti a mudança até hoje. Hoje, já com 31 anos, vejo que mudei. Acalmei muito. Deixei acalmar a minha alma de rebelde. Passei a ver a vida com outros olhos. Se até agora achava que tinha todo o tempo do mundo, agora acho que todo o tempo é pouco e que preciso de muito mais. Comecei a achar o ser humano mais cruel e deixei de ver as coisas a cor de rosa. Mas luto por um mundo cor de rosa, em que as pessoas são mais importantes que tudo o resto, que os sentimento prevalecem e que a paz interior reina acima de tudo. Estou mais calma e apesar de tudo, a cada dia que passa, tenho mais a certeza do que quero e do que não quero. E eu não quero muita coisa. Agora vamos lá ver se começo a concretizar alguns sonhos daqui para a frente. Se as coisas começam a correr melhor.

Da crueldade do ser humano

Hoje a conversa na mesa rondou à volta de amores e desamores. No fim, depois de abordarmos certos assuntos mais íntimos e de cada qual ter a opinião nalguns aspectos, apenas concordamos em uníssono num aspecto. Tanto homem como mulher, fazer com que o outro goste de sim quando não tem a minima intenção de amar é pura crueldade. Andar ali às voltas 1 ou 2 ou mais meses com conversa e tal e coisa e depois assim do nada sair com um: ah e tal afinal já não dá mais, é pura crueldade do ser humano. O amor não deve ser mendigado, mas também não o devemos despertar sem intenção de o sentir realmente.

Gulodices #7

Cheesecake com lemon curd. Receita da bimby, não me deu trabalho nenhum :)

A todos um bom Natal Que seja um bom Natal Para todos nós

Facebook #3

E acho que não devemos estar sempre a desejar ser feliz. Devemos ser felizes e ponto final paragrafo. Eu sei que precisava de mais algumas coisas* para ser feliz num todo completo. Mas, mesmo sem essas coisas*, eu sei que sou feliz. Sou feliz à minha maneira, mas feliz. E não há nada melhor no mundo do que ir a caminhar na rua sem rumo ou destino e sem motivo algum, sorrir. Sorrir porque sou feliz.
*quando me refiro a coisas não me refiro a bens materiais, que esses nós podemos conquistar e mesmo assim continuar com o vazio cá dentro.

E tanto que esperava de ti, meu caro 2013

Começaste mal. Foste-me à carteira logo ali nos primeiros dias do mês de Janeiro de forma que nunca pensei ser possível de acontecer. Deste-me alguma paz a seguir a esse golpe financeiro. Eu sempre em corda bamba continuei a acreditar que coisas boas só podiam vir a seguir. Depois deste-me um golpe de saúde. Vá, leva com fisioterapia para cima. A seguir foi o trabalho, vai não vai, és ou não despedida. Reformas e mais reformas, uma quase escravidão, um cansaço mental esgotante em pleno verão. Chega o final do Agosto e eu, ignorante, pensei: 'Ah e tal, estas são as coisas boas que me podiam acontecer. Já não será mal de todo. Contam os ditados populares que sorte ao amor azar no jogo'  Oh inocência a minha, nem tenho sorte ao jogo e nem ao amor. A carteira continua vazia e o coração já nem sei se existe. Não tenho grande capacidade para aguentar mais golpes destes. Resumindo, disseram-me e fizeram-me acreditar que as coisas só podiam melhorar para o final do ano...não podem. N…

Não morres da doença, morres da cura!!!

Não há quem aguente isto e, logo eu que sou um cu de sono ainda menos. Depois de uma tendinite no pé, eis que temos uma na anca e posteriormente será no braço, estou mesmo a ver. O médico proibiu-me o ginásio e mesmo que não tivesse proibido eu não conseguiria arranjar forças para me arrastar até lá. Tenho saudades do meu personal trainer preferido, mas isso não é o suficiente para conseguir arrastar este cu de baleia até ao ginásio no final da rua, não é mesmo. Todos os dias tenho tratamento as 8h da madrugada e depois trabalho até há 1h da noite...a este ritmo viro zombie até ao final de Dezembro. Ainda por cima hoje tenho jantar de natal à meia noite, e sou obrigada a ir. Amanha dou um prémio a quem conseguir fazer com que eu tire o rabo da cama, coisa que não será fácil. Se eu sobreviver a esta loucura diária, sobrevivo a tudo.

Signos e coisas dessas

Eu não sou uma pessoa muito ligada ao esoterismo. Sei de que signo sou, leio de vez em quando umas previsões e isso, mas não sou daquelas pessoas que acredita fielmente no que por aí anda. Mas desde que me lembro de ler algumas coisas sobre signos sempre me identifiquei muito com as características do meu signo. Sou mesmo aquilo a que se pode chamar, capricorniano de gema, com todas as características boas e más. Hoje, descobri este texto numa página de facebook e o que eu me ri enquanto o lia. Eu sou mesmo assim, não conheço ninguém como eu, inclusive pessoas do mesmo signo. Não falho nada, isto é assim ligeiramente assustador.
CAPRICÓRNIO ♑ Amar é preciso, mas para um capricorniano não é uma necessidade vital. É bom para o capricorniano quando o amor bate à sua porta. Mas, se tal não acontecer, nem por isso a vida será menos real. O capricorniano, sonha, sim, mas confia que somente seu esforço pessoal pode lhe proporcionar conquistas agradáveis. Quando a paixão toma conta de um cap…

Os que bons conselhos dão às vezes fazem-me rir, por ver que eles próprios são incapazes de os seguir*

O amor a partir de uma certa idade é complicado. Não é o sentimento que é complicado, mas sim as pessoas e as suas vivências/experiências. Pelo menos eu sinto isso. Em primeiro lugar, tenho muito medo que me voltem a magoar e logo fico de pé atrás em relação a tudo. Obviamente que estou a levar as coisas com muita calma e pondero muito bem em tudo. Já não sou aquela gaiata que se deixa levar e depois repara que afinal não era bem aquilo que pensava. No ultimo mês têm-me dito de tudo, prende-o para ele não fugir até ao caga nele que os homens não prestam. Eu prefiro nem o 8 nem o 80. É verdade que não vou para nova, mas não acredito que o amor tenha idades ou prazos para acontecer e se tenho estado sozinha é porque algo de bom me aguarda. Também não acredito que todos os homens não prestem, todos são diferentes e todos têm parecenças mas cada qual é como é, e obviamente, eu não sou nenhuma santa também. 
Acho no mínimo hilariante darem-me conselhos parvos e que eu não os vou seguir de t…

E fico triste, muito triste pah

Nunca ninguém disse que a morte é justa e neste caso é tudo menos justa. Menos um dos bons :(

Cada vez acredito menos no acaso

As coisas simplesmente acontecem porque têm de acontecer. Como aconteceu não consigo perceber. Mas o que tiver de ser, tenho, a cada dia que passa,  mais a certeza de que será. Há um ano atrás não percebia o porque de me ter acontecido uma coisa. Na altura magoou-me muito, hoje sei que foi necessário isso acontecer para hoje estar feliz. Talvez seja desta, talvez não. Só o futuro dirá, mas tinha de acontecer sabe-se lá porquê :)

Não sei se sou só eu

Mas tenho para mim que as estrelas de Hollywood são eternas. Logo, quando ao ligar o pc só dou de caras com a noticia de que o Paul Walker morreu há um misto de sentimentos em mim. Eu não o conheço mas sinto que sim. Ele era um actor interessante mas não tinha uma carreira cinematográfica tão plena quanto isso, era um homem lindo (na minha modesta opinião) e fazia uma mulher suspirar e faleceu no seu Porsche conduzido por um amigo, pelo que consta. Acabou a sua vida aos 40 anos, ainda era muito novo. Ainda tinha tanto mais para nos dar. A vida é irónica. Ele que descanse em paz, garantidamente que hei-de vê-lo nos ecrãs mais vezes pelos filmes já mais que vistos e vou sempre acha-lo podre de bom. É pena.

Não sei se te amo mais do que te odeio

E chegou o meu mês, aquele que mais gosto e que mais detesto. Aquele que me deixa mais feliz e mais triste. Um confusão de sentimentos.

A diferença entre fazer as coisas bem feitas ou fazer como achamos que deve ser feito

Há uns 2 anos eu recusava-me a ir para o ginásio. Dizia que a cidade tinha bons espaços para irmos fazendo alguns exercícios sem precisar de pagar uma mensalidade. Há cerca de 2 anos atrás arranjei uma lesão na perna esquerda que me tem lixado a vida este ano. Já fiz exames e mais exames, consultas e mais consultas, fisioterapia e agora mais fisioterapia. Tudo isto aconteceu por fazer desporto sem o apoio e supervisão de alguém que realmente percebesse do assunto. Agora vou iniciar mais um ciclo de fisioterapia, esperemos que seja o último dos próximos anos. O médico quer que cancele as minhas idas ao ginásio, os pt's já me apoiaram e dizem que me fazem um plano para trabalhar mais a parte de cima e relaxar a parte de baixo. Sei que isto parece parvo, mas se deixar o ginásio agora é como se parasse a meio de um objectivo e não queria nada. Gosto de lá ir, faz-me sentir bem comigo mesma. Viva os dilemas. Se tivesse feito logo o correcto desde o inicio nada disto aconteceria.

Eu não queria dizer isto porque soa a estranho

Mas dói-me os músculos do rabo. Se eu não ficar com o rabo da Gisele Bundchen processo os pt's do ginásio. Não me interessa que as porcarias que eu como cortem o efeito, interessa-me é as dores que senti pelo dia fora. Só para que não fiquem com dúvidas é este o resultado que quero:

Resumo da 7ª semana de ginásio

Simplesmente não houve. Apesar de estar de férias aconteceram-me alguns percalços e uma dor lacinante na zona do apêndice que me fizeram ficar de molho 3 longos dias. A parte boa desses dias foi que deu para descansar e dormir muito. A parte má é que me deu preguiça para o resto da semana. Ontem, só assim para descargo da consciência fiz uma pequena caminhada de 6km que me revitalizou o corpo e a mente. Mas posso já adiantar que a 8ª semana começou potente. Antes era só o Bruno que com o seu jeito de sofre que passa, agora tenho o Ricardo com o seu jeito de que quem não me quer matar mas vai matando. Irra, será que noutra vida qualquer fiz algum mal a estes dois?!? Estou aqui que nem posso, algo me diz que amanha sentar e levantar vai ser um problema...

Assim de uma assentada só

li 'O principezinho', tardei mas não falhei.

Do more what makes you happy

Smile Laugh Ride a bike Go out with your friends 
Read a book  Sleep
Hug Fall in love

Daquelas coisas que não percebemos como acontecem mas que acontecem

Ele foi entrando, assim devagar mas persistente, na minha vida. Não sei no que vai dar, estou constantemente a por um travão mas sabe tão bem...

Resumo da 6ª semana de ginásio

Idas ao ginásio: 4 com muito esforço e sacrificio
Dores no corpo: continuamos com o mesmo problema com o step e com os agachamentos, faz doer o rabo Peso perdido: 2 kg iupi iupi yeah Entusiasmo para a semana que se avizinha:visto que estarei de férias é ou vai ou racha. vamos rebentar a escala :)

A boca doce é bom é bom é, diz o avô e diz o bebe

Hoje foi o dia em que fui ao supermercado e comprei um pudim boca doce. Não comprei um, mas sim os quatro sabores diferentes. Pensei que não iria conseguir fazer aquilo, mas afinal é super fácil e simples. Correu bem, só não deu foi as 6 doses prometidas que aquilo para seis doses é uma colherada para cada um e já está. Mas soube bem recordar os sabores da infância.

Filmes 4#

E hoje para acabar a folga em grande vi este filme. Podia ser melhor, é verdade. Mas o Tom Cruise já fez filmes bem piores. A história não é assim grande coisa mas vê-se bem, são duas horas que passam bem. A cada dia que passa acho que começa a ficar complicado inovar no cinema, as histórias estão a ficar muito parecidas, enfim.

Ai TPM vai-te embora que só me estás a desgraçar

Ontem apetecia-me loucamente um chocolate, lá comprei um milka e dividi com os meus colegas. Hoje apetece-me loucamente um bolo, mas não é um bolo qualquer é o de chocolate que o Goucha publicou no blog dele ou então um de queijo fresco que a Luísa Alexandra publicou no blog dela. Também me apetece panquecas mas não tenho assim nenhuma receita em que me basear... Ou esta Tpm abala ou tou tramada, vá lá que o meu monitor preferido andou a gozar comigo e já me prometeu que amanhã é dia de morrer no ginásio.

Avé Segunda Feira

Só assim para contrariar eu adoro as segundas. Isto porque é a minha folga. Todas as semanas após semana a segunda é o meu dia. Podia ser à quarta ou à sexta ou até um dia do fim de semana, mas não. O meu dia de folga coincide sempre com o dia das vendas mais fracas e então morro a semana inteira para descansar no dia em que quem trabalha não tem muito que fazer. Enfim, não há de ser nada. E como hoje é segunda e não me apetece fazer nada vou mesmo ficar no quentinho da cama e ver um pouco de televisão antes de me levantar.

Resumo da 5ª semana de ginásio

Idas ao ginásio: 3, eu pensava que 3 vezes era pouco mas já me vieram dizer que 3 vezes é um bom número

Dores no corpo: dói mesmo os músculos do rabo e parte de trás das pernas por fazer os agachamentos, irra que aquilo é coisa do demónio.
Peso perdido: 1 kg, se isto não é incentivo não sei o que será :) Entusiasmo para a semana que se avizinha: algum, apesar de o meu monitor ter dito que ia sair de lá...se assim for a coisa perde a piada porque ele gostava mesmo de me torturar e os outros são fraquitos. Mas lá terei que puxar eu pelos outros para me matarem.

Gulodices #6

Bolo de abóbora, nozes e canela.  Receita da dica da semana (Lidl).  Faltam as aranhas a enfeitar a 'teia' mas não tive tempo de ir comprar.

Desabafo do dia

Eu sei que o país está mal, que atravessamos tempos complicados. Eu sei que desde que nasci o país está mal e cada vez só piora mais ainda. Também sei que temos que agradecer por termos emprego, um lugar onde viver e comida no prato. Eu sei disso tudo de cor e salteado. Só me faltava saber, soube hoje, que os tempos de escravidão voltaram. Se me revolta, ai revolta e não é pouco. Se me apetece virar as costas e mandar tudo para um bom lugar que cá sei, apetece-me. Mas não posso, preciso de continuar a viver. Injustiça de país onde vivemos que se agarram à merda da crise para lixaram os mais pequenos, dia após dia. Os chefões fazem férias pelo mundo, vivem em casas de luxo e vivem como se fossem reis. Mas sou eu e uns quantos mais que trabalham para eles terem a vida que têm. Agora ou aguentas as condições ou lixaste. A escolha é tua!!!
Acabei de saber hoje que querem demitir um membro da equipa de gerência. Se os horarios e trabalho não é fácil com 3 pessoas, não quero pensar com apena…

Gato escaldado de agua fria tem medo

E estou tão escaldada em relação ao 'amor'/enamoramento que depois só dá barraca. Ando numa de quer e não quer e pronto quando me decido já é tarde. A pessoa já foi para outra... O problema é que isto não aconteceu só uma vez...acontece sempre que alguém se aproxima. Não sei se esta indecisão é boa ou não mas tenho que continuar a acreditar que se o rapaz não sobrevive à minha indecisão é porque não tinha de ser e que algo melhor está para vir. Se não acreditar nisto é mau, muito mau...vou ficar velha, rezingona e sozinha.

Resumo da 4ª semana de ginásio

Idas ao ginásio: 3 Dores no corpo: não tive dores por aí além, mas o monitos do ginásio anda sempre em cima de mim a alterar os niveis da máquina, acho que me quer matar.

Peso perdido: é melhor não falar disso Entusiasmo para a semana que se avizinha: até tenho andado muito entusiasmada, não fosse uma virose intestinal que me arruinou a semana e os planos, mas para a semana será a bombar.

Filmes #3

O filme deste fim de semana de sopas e caldinhos não me convenceu de todo. O primeiro foi hilariante, o segundo foi assim algo demasiado feito e, por último, o terceiro é assim quase uma obrigação. Continuo a achar que há filmes e series que de serem sucessos não se deve exagerar nas continuações pois só os arruina. Podiam perfeitamente ter feito apenas o primeiro filme e seria tipo o filme...os outros dois só o arrastam para mais uma trilogia igual a tantas outras. Mas pronto, esta ainda tem o meu querido Bradley Cooper :)


Se o mundo fosse um carrossel...

...eu diria:
às vezes pergunto-me: Que raio de mundo és este?!? Onde para a justiça e a igualdade ?!?

À vontade não é à vontadinha

Desde sempre frequentei ginásios e sempre tive a mesma postura nos balneários. Não sou uma mulher toda púdica e cheia de vergonhas, além de não gostar das minha banhas, não me escondo. Tomo duche no ginásio quando não vou logo para casa e sobrevivo. Mas faz-me assim alguma confusão as mulheres despirem-se longe dos duches e andarem lá às voltas todas despidas sem pudor nenhum. Eu, por norma, dispo-me junto aos duches, nuns bancos que lá estão e entro no duche. Quando acabo no duche enrolo-me na toalha e vou para zona de vestir e visto-me. Claro que não estou enrolada na toalha o tempo todo, por vezes cai e pronto mostro mais do corpo, mas não preciso de andar por ali como vim ao mundo da mesma forma que ando num centro comercial. Acho que um bocadinho de roupa nunca fez mal a ninguém...

Daquilo que se gosta

Em tempos, numa daquelas conversas com uma colega minha, ela dizia-me: que trabalho nunca se gosta, trabalho é trabalho e coisas que gostemos de fazer não são trabalho. Eu discordei na altura e discordo hoje.  Há pessoas que se realizam profissionalmente e que realmente gostam do que fazem mas não é por isso que deixa de ser trabalho.  Eu, quando faço realmente o que gosto, como ontem que passei 8h agarrada a um fogão e a um forno a fazer  que gosto, senti-me cansada e cheia de dores por estar tanto tempo de pé e a maioria das vezes com uma má postura. Esqueci-me de almoçar e de lanchar e quando acabei aquilo que me tinha proposto senti-me realizada acima de tudo, mas também me sentia esgotada e cansada como me sinto depois de um longo dia de trabalho no boteco.  Para mim a maior diferença é o sentir-mo-nos realizados, quando nos sentimos realizados todas as outras dores são inferiores, doem de uma forma diferente. Para mim é isso, há o trabalho que se faz porque precisamos de ganhar…

Avé folguinha

E calhou-me tão bem a folga desta semana. Com o temporal que se sente lá fora sabe tão bem ficar na cama enrolada nos cobertores a fazer ronha enquanto o vento e a chuva batem na janela...não trocava este momento por nada deste mundo :)

Filmes #2

Este fim de semana deu para descansar um pouco e aproveitei para ver mais dois filmes da minha colecção gigantesca de filmes para ver. 
Este filme é sobre um grupo de jovens que começa a assaltar a casa de algumas celebridades. Achei interessante pois é baseado em factos reais mas que me faz alguma confusão lá isso faz. 

 Este filme já tens uns dois aninhos, pensava que seria mais interessante e talvez mais assustador. Não sei bem onde fui buscar esta ideia mas enfim, estes dois já foram.

Resumo da 3ª semana de ginásio

Idas ao ginásio: 3 Dores no corpo: suportam-se cada vez melhor mas foi uma semana esgotante a nível físico, trabalho exigente e no ginásio foi mais para passear as banhas
Peso perdido: começo a duvidar se alguma vez perderei uma grama sequer Entusiasmo para a semana que se avizinha: está assim num 6 numa escala em que 10 é super e mega entusiasmada

Para a semana o objectivo é ir cinco dias nos seis dias que o ginásio está aberto. Um dos monitores está a tentar matar-me e se continua assim vai conseguir que eu sucumba em pleno ginásio ou então que fique uma gaja muito boa.

Gulodices #5

Este bolo tem uma particularidade, leva maionese. Na altura que me passaram a receita eu fiquei assim de rosto meio franzido, maionese?!? Na realidade o sabor nem se sente, e o efeito da maionese deve ser o mesmo que o óleo ou a manteiga. Não é o melhor bolo do mundo mas come-se. Este Foi feito porque a minha mãe quer levar para as fisioterapeutas. A receita dá um bolo enorme, então dividi em 2, uma forma maior e esta mais pequena. A receita é simples: 1 frasco pequeno de maionese 3 frascos de açúcar 3 frascos de farinha 8 ovos fermento em pó 1 saco de chocolate em pó Bate-se tudo junto e muito bem, no final adiciona-se 1 frasco de agua morna e volta-se a bater. Forno a 180º, cerca de 30 minutos...tirei para aí aos 28 minutos. Forrei a forma com papel vegetal porque me disseram que tem tendência a colar no fundo.

Filmes #1

Há décadas que oiço falar d'O Fabuloso destino de Amelie. Sinceramente não sou assim muito apreciadora do sotaque em francês e talvez seja pelo hábito de só ver filmes americanos ou ingleses que faz com que soe estranho. Este filme já me tinha sido recomendado tanto pela história como pela banda sonora. É daqueles filmes que queremos ver mas que não fazemos muita força, sabemos que está ali e logo vemos um dia. Hoje (mais propriamente ontem à noite) foi o dia. Admito que no inicio não achei nada de especial e só me perguntava: que raio tem o filme de especial para todo o mundo dizer que é muito bom?!? No entanto, a história foi desenvolvendo e desenvolvendo e pimbas, acabei por adorar o filme e achar que as 2h de filme e banda sonora valem bem a pena.

Ai que calor Ai que calor

Não é por nada, mas o vizinho da frente lá do boteco dá-me cá uns calores que só visto!!! Pior é que sempre que vejo o homem estou toda desgadelhada, mal vestida (convenhamos aquela roupa do trabalho não fica bem nem ao pai natal) enfim, nada bonita e interessante... mas aquele sorriso que ele me manda dá-me cá uma vontade de lhe saltar pra cima que só visto. Mau mesmo é que se lhe salto para cima ainda esmago o homem mas fora isso, tudo numa boa.

Resumo da 2ª semana de ginásio

Idas ao ginásio: 4
Dores no corpo: até não são muitas mas sinto um cansaço físico mais elevado
Idas ao ginásio a seguir a borga e noitada: 1
Peso perdido: algures entre nada e zero
Entusiasmo para a semana que se avizinha: a um nível muito baixo, a minha companhia não tem horários compatíveis. Mas tenho que ir pelo menos 4 vezes


Raramente vejo tv mas quando vejo apaixono-me facilmente

Ontem, ao acaso vi uma reportagem ou documentário na RTP 2 sobre as Aldeias de Xisto e a sua repovoação e dei em mim a pensar num pequeno projecto que já anda há muito tempo a ocupar a minha mente, fazer as malas e abalar. Apesar de me considerar uma pessoa citadina, adorava viver num lugar assim, cheio de natureza, descanso e coisas boas. Acredito muito facilmente que se realmente se concretizasse, ia-me sentir no fim do mundo e longe da civilização. Mas há dias em que o sossego que teria, se vivesse num lugar desses, me faz ter vontade de nem sequer pensar. Simplesmente ir. Um dia talvez, nunca se sabe!

Devo ser o maior desafio de toda a história daquele ginásio

Pelos outros frequentadores que já encontrei (e foram muitos) eu devo ser o maior desafio de sempre daqueles monitores, muitos quilos tenho a perder. Mas aos poucos vamos fazendo. Ontem foi um dia extremamente extenuante, pois assim que lá pus os pés foi dia de medição corporal, peso, altura, idade e massa gorda... Isso lá são perguntas para se fazer a uma menina como eu?!? À custa disso comecei logo o treino esgotada e cansada...ia desmaiando a meio...mas tudo se faz e se recompõe. Hoje há mais :)

Das pessoas e de como nem tudo o que escrevemos tem um duplo significado

Ter um blog conhecido entre os meus amigos e família começou a incomodar-me. Não que o outro blogue tenha alguma vez deixado de fazer sentido, que não deixou. Simplesmente tinha de seguir para outro lado sem deixar um grande rasto. Tinha de seguir para um lugar em que pudesse falar do que me apetecesse sem que ninguém me fosse mandar sms ou ligar para falar do que escrevi. Não que tenha algo contra isso, que não tenho. Mas o que escrevo aqui é como se escrevesse num diário de bordo da minha vida e por vezes são pequenos desabafos que não têm mais significado do que aquilo que está escrito e as pessoas começam logo a fazer filmes enormes. Se escreves isto estás apaixonada, se escreves aquilo é porque te largaram, se estás feliz é porque devias estar triste e vice versa. Enfim, as pessoas que me conhecem tendem sempre a pôr a carroça à frente dos bois e isso aborrece-me.

Primark

Aqui na santa terrinha não há Primark. Se quiser visitar esta loja tenho de fazer uma viagem de 1h de carro para lá e mais 1h para cá. Só fiz essa viagem 2 vezes até ontem e jurei a mim mesmo que para ir para o mercado ali de Estoi não precisava de fazer tantos km. Pois bem, ontem vim de lá super feliz e com um saco cheio. Como me pude enganar tanto com esta loja... Realmente tem muita porcaria para lá. Não falta porcarias sem ponta por onde se pegue, mas também tem umas coisas giras. Temos que perder muito tempo lá dentro. E quando digo muito tempo é assim algo como 3h a revirar cabides e montes de roupa. Até tem umas coisas giras e baratas. A qualidade pode não ser a melhor, mas infelizmente a minha carteira também está em crise por isso viva a Primark!!!

Resumo da 1ª semana de ginásio

Idas ao ginásio: 3
Dores no corpo: mais que muitas
Músculos descobertos que não fazia a ideia que existiam: demasiados
Peso perdido: não faço a menor ideia mas calculo que algo parecido com 1 grama
Nível de entusiasmo para a semana que começa: a ver vamos.


Das multinacionais #8

Não percebo bem onde isto vai chegar, mas com as novas leis e com os trabalhadores por conta de outrem a perderem direitos a cada dia que passa vai levar à escravatura. No boteco onde trabalho, a empresa que pegou naquilo exige que faça mais 3/4 ou até mesmo 5h por semana além das 40 mas que só receba as 40 e nunca poderei gozar dias pelas horas a mais. É claro que não podemos trabalhar mais de 5h sem uma pausa, mas ali isso é inexistente. Chegamos a fazer mais de 12h por dia e aldrabamos os horários do Act e a sua correcção no livro de ponto. Já nos disseram que podemos ir fazer as queixas que quisermos que nunca dará em nada, por isso, ou trabalhas e exploram-te ou sais com uma mão à frente e outra atrás e ficas sem trabalho...

Ginásios, Constatação #1

Os frequentadores de ginásios são pessoas com tudo no lugar. Por isso é que pessoas como eu que vão para lá morrer se cansam em tão pouco tempo...há só gente perfeita lá. Pergunto, onde andam as pessoas com problemas de peso deste país?

Eu sei, eu sei...

Todo mundo adora o verão, entra em euforia total nos primeiros raios de sol calorentos do verão. Eu também gosto, acreditem...mas quem me tira o inverno, outono e primavera tira-me tudo. Eu adoro o verão quando estou de férias, é só praia, festas e paródias. É um deitar tarde e acordar tarde, é água salgada na pele e aquele tom branco mas já com marcas de bikini. Mas ai como eu gosto do frio a bater na cara, de caminhar pela cidade à chuva, do vento a bater na janela, de cachecóis, de mantas e agasalhos, de lareiras e salamandras....

Fónix o problema sou eu, só pode!!!

Só posso ser eu que deixei passar todas as oportunidades que tinha...Ultimamente sinto-me mesmo um fracasso. Todo o mundo à minha volta evoluiu, cresceu, mudou e parece que eu fiquei parada. Não sei se é de mim se é do mundo mas aqui algo anda meio mal. Espero bem que seja só uma fase, há muitos sonhos em stand by que precisam de optimismo e força de vontade para evoluir.

A caça ao tesouro

Apesar do pouco tempo livre, há muito tempo que queria fazer algo que me ocupasse os tempos livres e me fizesse sair de casa. Nem mais, nem menos, Geocaching. Já encontrei 2 caixinhas e espero encontrar muitas mais :)

Fazendo uma introspecção

Mas que raio de trabalho é este que faz com que me esqueça que existem pessoas no mundo que eu gosto e que gostam de mim. Não é que me esqueça, não é que não queira saber, mas ando tão cansada, tão estoirada e tão rebentada que me apercebo que não falo com pessoas chegadas há mais de 4 meses... Merda pah, não é que não queira saber e que não me lembre das pessoas, é só que a minha cabeça não dá para mais...

Eu sei que...

quando me passa a neura me apetece cozinhar e amanhã parece-me o dia ideal para cozinhar. Desta vez retirei ideias do blog do Goucha. Digam o que disserem mas aquele homem tem jeito para a cozinha...vai sair uma mousse de chocolate sem açúcar, uns peitos de frango com molho de caril, um bolo de chocolate com hortelã e recheio de queijo creme (para o aniversário de um amigo), sangria de espumante e ainda fiquei de olho no cheesecake. Uma semana calórica...

Das perguntas sem resposta

Tenho dias em que só me apetece baixar os braços e resignar-me ao que parece estar já destinado. Mas depois recordo-me de que eu não sou de baixar os braços e, muito menos, de resignar-me. Um dia as coisas vão correr bem. Quero acreditar nisso com todas as minhas forças.

Livros e mais livros...

Tenho em casa cerca de 20 livros novinhos para ler. Neste momento estou a ler um do José Rodrigues dos Santos porque me disseram que convinha ler este antes do Anjo Branco. Mas entretanto encomendei mais dois que chegaram hoje e não sei se vou continuar a ler este que estou a ler. Isto porque os outros dois estão aqui a 'piscar-me' o olho. Este ano até já li qualquer coisita, não digo que tenha lido grandes livros de grandes autores. mas já li qualquer coisa. Comecei com o Anna Karénina que foi ali um peso de livro, achei-o muito confuso e houve ali partes em que sé me apeteceu arruma-lo na prateleira. Depois segui-se o livro 'Antes de eu morrer', o qual fizerem aquele filme da miúda com cancro que queria viver antes de morrer. Seguiu-se o 'Casamento em Dezembro' que também abordava a temática do cancro. Por último, li assim de seguida, sem intervalos e nem interrupções, 'As cinquenta sombras'. A ver vamos se mantenho o ritmo e não me perco pelos filme…

Das multinacionais #7

Existem muitas formas de fazer as coisas. Cada qual faz à sua maneira e como o meu jeito é sempre o errado pelo que dizem, então para a semana vamos fazer uma visita ao ACT para as coisas serem todas do jeito correcto. Ou é como manda a lei ou não é.

Fretes, Basta!!!

Acho que chegamos a uma fase das nossas vidas que os fretes deixam de fazer sentido. Tenho dito mais vezes a palavra NÃO e sinto-me bem. Por vezes custa-me dizer o não mas é o melhor para mim. Deixei de fazer fretes só porque sim, só porque não conseguia recusar. Agora estamos a par de deixar o maior frete da minha vida. Cometi um erro há 13 anos atrás e está na altura de o corrigir. Ninguém merece fazer aquilo que não gosta e muito menos quando isso está a arruinar com o nosso sistema nervoso. Já tive uma depressão há custa disso, não vou ter outra, não me chame eu Gaja Maria...

Das multinacionais #6

Para eles nós não temos vida própria. Não temos vida além da empresa. Para eles não há o aniversário da mãe, da irmã ou do cão. Não há festa imperdível e muito menos uma pessoa com quem partilhamos a nossa vida ou até mesmo filhos. O teu pai, mãe, irmã, cão, periquito, marido ou filho é a empresa. Não interessa que tenhas de ir ao médico ou que precises de uma baixa, a empresa é que interessa. O lucro da empresa é que é importante. Não querem lá saber que não possas andar, se tens de fazer 10 km para que eles possam ganhar dinheiro com isso tu fazes. E se errares o custo do teu erro é caro e com sorte chegas ao final do mês e recebes 10€ porque não te ensinam mas cobram caro os erros.

Ai que calor, ai que calor...

Ontem fiz uma sessão caseira de cinema e vi o G. I. Joe Retaliation. Não achei o filme assim nada de espectacular, mas em compensação tem este actor bem bonito. Morenos, eu gosto de morenos :p

Gulodices #4

Rendi-me a esta sobremesa. Se não é a melhor de sempre está mesmo lá perto. A receita foi tirada daqui e dali e alterada por mim. Ficou simplesmente maravilhosa, recomendo.

As cinquenta sombras

Eu li os livros. Quando apareceram pelos mercados portugueses logo não me suscitou muita curiosidade, talvez pelas criticas ao livro que fiquei sem vontade. Primeiro ouvi dizer que era muito sadomasoquista, depois que eram copias do Twilight e sei lá quantas mais coisas. Não achei nem uma nem outra. Admito que é uma escrita fraca, sem grande linguagem, a tradução dos livros tem algumas gafes (deduzo que fizeram o trabalho muito à pressa e no último nota-se mais), mas é um romance com muito sexo.
Li os livros e era capaz de ler mais um ou dois. Quando leio trilogias fico sempre com esta sensação do: e depois?. Foi assim com Stieg Larsson ou mesmo com o Twilght. Sobre o livro, acho que é um pouco exagerado na parte orgásmica da coisa, pois a mulher vêm-se sempre em todas as relações. Acho que para ser um romance à séria falta um pouco mais de romance e um pouco menos de sexo, coisa que acontece para aí a 200 páginas do fim do terceiro livro. Mas gostei, não tem uma história de bradar a…

Sem dúvida!!

Por vezes preciso mesmo de parar. Isolar-me do mundo, viver por mim e para mim. 

Há dias assim

Em que é uma pena não nos termos lembrado de tirar uma foto para mais tarde recordar. Almoçarada com os amigos, tarde de praia com a água a uma temperatura simplesmente divinal, muitos mergulhos, uma bola de berlim e leituras agradáveis. Quero muitos mais dias assim, pode ser?

Tempo, às vezes preciso de um tempo.

Às vezes preciso de um tempo. Um tempo para mim, para olhar para trás e interiorizar a minha dor e voltar a ser eu. Às vezes preciso de ser só eu, preciso de me encontrar comigo e não ter de ser outra pessoa qualquer. Preciso de mim. Eu sou assim, sou uma pessoa com muitos defeitos e qualidades, sou um ser humano que precisa de tempo. É pena que as pessoas não me saibam dar o tempo que eu preciso.  Fico na certeza de que são elas que perdem, que não chegam a conhecer o verdadeiro eu. 

Enquanto escrevo este pequeno texto estou a ouvir isto.

Código de honra o que lhe queiram chamar.

Não acho que na vida há um código pelo qual todos temos de nos reger, mas há coisas que tem de ser. Chamem-lhe o que quiserem, façam o que fizerem mas há coisas que não se fazem. É mesquinho, é triste e é uma falta de respeito que não consigo imaginar.  Há uns tempos um casal amigo acabou a relação. Até aqui tudo bem, as relações não são eternas e tudo acaba. Porém,  quando acabou esta relação acabou também uma amizade entre duas grandes amigas, daquelas que se chamam de irmãs e tudo. Acabou porque o dito cujo começou a andar com amiga/irmã.  Eu fiquei: WTF?!?

Tenho noção que para umas relações começarem outras têm de acabar, sei que ninguém é feliz para todo o sempre, mas tinha mesmo que ser com a tal amiga/irmã?!? Sei que não se escolhe de quem se gosta, mas tem de ser mesmo da amiga/irmã?  Enfim, moral da história, hoje já não há amizade e nem relação nenhuma. Cada qual foi para seu canto.  Agora eu pergunto: valeu as lágrimas, discussões, brigas, desgostos? Pelo que ouvi dizer a …

Lisboa menina e moça

É, voltei.  Deixei a capital em dia de greve (tive e acordar as 6h da matina à pala disso), fiz uma boa viagem para casa. Subi e desci a Bica a pé, andei por Alcântara e pelo Chiado. Comprei um livro (sempre que vou à capital compro livros, até parece que não tenho livrarias por cá), passei pelo Terreiro do Paço e vi montarem as coisas lá para o Tony. Estive sentada à beira rio e tirei muitas fotos e nenhuma ficou fixe. Andei de metro, de autocarro, de eléctrico e ainda pensei que ia morrer graças ao sr taxista que me vez voar dentro do táxi. 
Ri e bebi muitos copos, comi muito bem na Tasca Portuguesa e fui muito bem atendida. Bebi o meu frappuccino e comi uma cookie gigante. Vi os Bon Jovi e diverti-me muito. Ficou a promessa de voltar em breve. Foram só 2 dias mas foram 2 bons dias com muita alegria, amizade, festa e poucas horas dormidas.  Até já Lisboa que tanto adoro.

De malas aviadas

Vou só ali até à capital... Até já :)


Devo ser das poucas, se não for quase única!!!

Devo ser uma das poucas mulheres que na hora de fazer uma mala ou arrumar um saco para um pequeno passeio só leva mesmo o indispensável. Roupa interior, roupa lavada só mesmo a necessária, creme para o corpo, pasta e escova de dentes, shampoo, liquido lentes e pouco mais. Está arranjado o saco para ir passar 2 noites fora. A minha mãe quando viu entrou em choque e faz-me pôr o guarda roupa, inclusive mais  sapatilhas que aquelas que pensava levar, quase todo dentro de uma mala do meu tamanho. Irra que isto é coisa de me irritar. Eu sou demasiado prática e não tenho muita paciência para andar de transportes públicos, em dia de greve, com uma mala gigante...

Das multinacionais #4

Pergunto: Será que a empresa está a mudar a essência da minha pessoa ou são as outras pessoas que não estão a aceitar a mudança? Não acho que esteja a ser falsa. Como ser humano que sou gosto de aprender. Gosto de coisas novas. Gosto de saber fazer e acabo por dar sempre o meu melhor. Não é tudo novo, o trabalho é o mesmo mas é feito de uma forma totalmente diferente. Eu fico motivada com a aprendizagem, tenho sede de aprender algo novo e que faça o meu cérebro mexer-se, desenvolver-se. Ao fim de 13 anos ainda tenho muito que aprender. Será que a minha sede de aprendizagem está a tornar-me uma pessoa falsa?!?

Facebook #2

Momento fútil do fim de semana

A escolha da cor que vou pintar as unhas segunda feira. Só o posso fazer quando estou de férias e desta vez não será excepção. A indecisão fica pelo vermelhão ou pelo laranja. Nenhuma das cores está na moda mas são as que eu gosto, que é que se pode fazer :)

Houston, we have a problem...

Eu não tenho paciência para as coisas perfeitas. A sério que não tenho. Adoro cozinhar e fazer doces, adoro toda a  parafernália da cozinha mas não tenho paciência para a perfeição. Não tenho paciência para fazer as coisas todas cutxi cutxi, todas certinhas e bonitinhas e perfeitas e sei lá. A própria palavra perfeição aborrece-se, cansa-me, deixa-me exausta. Eu acho que a imperfeição tem mais grandeza, sabor, carisma. Eu sou um ser imperfeito por natureza e busco a imperfeição nas pequenas coisas... E eu que ando a tentar dedicar-me aos tachos e formas acho que estamos a desenvolver um grande problema.

O problema deve ser meu, só pode!!!

Era para ter saído isto:

E saiu isto:

tudo a ver uma coisa com a outra, certo? Eu acho que o problema é que na receita diz para pôr cacau e o cacau escurece o bolo. Juro que segui tudo direitinho...

Tipo E.T. caído em hora de ponta num centro comercial

Foi assim que me senti assim que pus os pés na festa de aniversário do meu sobrinho. Cerca de 20 casalinhos mais os seus queridos rebentos a olharem para mim como se fosse um E.T..  Há 8 anos que faço um esforço descomunal para ir a esta festa, é que se ao menos houvessem pais solteiros interessantes mas agora assim... apanho valentes secas, oiço falar de todas as etapas das crianças e ainda levo com aqueles olhares do género:' solteira e sem filhos, vais ficar tia para sempre', ou então, uma mãe mais ousada olha para mim e para o seu marido que está a trocar duas ou três palavras comigo e dá aquele olhar:'afasta-te sua destruidora de lares'. Sério gente, é que nem me passa tal coisa pela cabeça...não fosse o amor ao meu sobrinho e iam ver que nem punha lá os pés.

O que um corte de cabelo faz a uma pessoa!!!

Sinto-me como se tivesse feito a descoberta do ano. Quem não conhece esta música de tanto passar nas rádios. Esta música faz-me lembrar o verão, o calor e as músicas doidas que se dançam nas pistas de dança para engatar. E o quanto eu me divirto a ver o pessoal a dançar estas músicas. Mas vamos ao que interessa, o corte de cabelo. Disto e desta música:

Passou para a música acima citada e para isto:



É caso para dizer que foi uma mudança enorme, quer a nível de estilo musical como de aparência. Mas também digo que sem barba não. Não sou grande fã, nem gosto muitos das músicas dele mas que em certas fotos tá cheio de pinta, lá isso está.

O pular da fogueira

Quando era miúda mantínhamos a tradição lá por casa e na véspera dos santos pulávamos a fogueira. Este acontecimento era sinónimo de festa. Juntava-se sempre alguma família e fazíamos várias fogueiras e passávamos um bom bocado naquilo. Era muito divertido. As saudades e as recordações são mais que muitas. Hoje, aqui na cidade não há nada disso. É pena as crianças não crescerem com estas pequenas tradições.

Das multinacionais #4 - Nem tudo são espinhos

Ando de rastos, não sei o que é dormir mais de 5h por noite (e que falta me fazem mais 3h para ser a noite de sono perfeita), ando com os níveis de stress nos picaros, mas, soube-me tão bem ouvir: 'Tenho reparado que te estás a esforçar por acompanhar o barco, continua assim que vais bem!' E por apenas 5 segundos consegui respirar de alivio, relaxar e sorrir. Naquele momento senti que valeu a pena todo o esforço até agora. Passados esses 5 segundos voltámos ao stress anterior, pois, parar é morrer e tenho de por tudo em dia, interiorizar estas mudanças todas e rezar, rezar muito, para que eles continuem a achar que faço um bom trabalho.

Big, Big mistake!!!

Eu já pintei o cabelo de quase todas as cores (estou a ser 100% exagerada, mas não importa). Todas as cores estão relacionadas com fases da minha vida. Em adolescente quis o cabelo vermelhão. Fica-me lindo, obviamente. Parecia um fósforo ambulante. Depois veio a fase do cabelo preto. Primeiro preto simples que com preto nunca me comprometo. Depois o preto com reflexos azuis. E agora andava com uma cor de burro quando foge, assim tipo ruivo, que por sinal. umas pessoas acham que me fica a matar, a outras, que fica de matar.  A minha cabeça mais parece um arco-íris em dias de tempestade. Mas, isto de ter uma irmã cabeleireira tem destas coisas, cores novas sou eu que experimento para ver como fica, cortes novos sou eu que experimento para se ter uma ideia. Só para idealizarem a coisa, já tive a fase em que parecia um autêntico caniche, pois tive de experimentar umas produtos para ondulação. Mas pronto, sobre o grande e terrível erro, pois bem, aqui a a Gaja tinha saudades do seu longo …

Das multinacionais #3

Não sei que pessoas têm eles a trabalhar para eles noutras lojas, mas só podem ser máquinas e não  seres humanos. Somos três pessoas responsáveis mas sinto que de momento sou só eu. Tudo sobre os meus ombros e muito trabalho, só tenho que dar o meu melhor. É nisso que estou concentrada. Se eu sobreviver a este verão e não for despedida faço uma festa com direito a foguetes.

Anna Karenina

Não gostei nada do filme, fiquei com a sensação de que quem não leu o livro não vai perceber patavina daquilo. Sei que não é nada fácil passar 900 páginas para 120 minutos de filme mas, mais valia terem feito dois filmes e explicar melhor a história. O livro é bastante interessante mas, para mim, também não foi o suficiente. Diziam mal de Eça de Queirós por causa das descrições...Pai Nosso do Céu, Tolstoi é mil vezes pior. Gostei do livro no seu todo, mas tem partes que me deixava dormir literalmente falando. 


Primeiro estranha-se, depois entranha-se.

Quando perdemos alguém que não queríamos perder passamos por aquela fase catastrófica. Perdemos o apetite, muitas coisas deixam de fazer sentido, não fazemos nada sem que hajam flashes na nossa cabeça de pequenas situações que queremos recordar, voltar a viver e nunca perder. Vivemos de uma forma que não é viver, é levar a bola para a frente só mesmo porque somos obrigados. É como se nos retirassem a loucura de viver, sorrir, o chão que pisamos. São noites mal dormidas, pesadelos constantes, lágrimas e mais lágrimas que mais parece uma tempestade. É um sobreviver que dói, custa, magoa, mas que nos faz pôr pé à frente de pé para que consigamos seguir a nossa vida. Infelizmente, na vida acabamos por perder muitas pessoas que amamos e não queríamos. Perdemos pessoas que infelizmente não continuam entre nós e perdemos as outras pessoas, aquelas que continuam a vida delas como se nada fosse e deixam a nossa como se um tornado nível 5 tivesse passado pelo nosso coração.  Não  digo que aque…

Das multinacionais #2

Já não bastava terem-me descido o ordenado, agora querem que eu faça milagres. Eu até entendo que no trabalho não é para fazer amizades, e se sou responsável pela equipa tem de andar ali tudo na linha. Não podemos desculpar atrasos e muito menos faltas de respeito. Sei perfeitamente que temos de seguir regras e prazos demasiado curtos e faço por isso, ando ali atrás deles a puxar por eles e a exigir que façam mais e melhor. Agora virem ameaçar  que me despedem porque não estou a conseguir gerir o pessoal é assim passar uma linha invisível. Se querem despedir que despeçam, façam por isso agora não me andem a ameaçar, porque se eu não consigo melhores resultados é porque os que estão a baixo de mim não fazem por isso, apesar dos muitos avisos que lhes dou todos os dias e de continuar a não deixar sequer respirar para o lado. Sei perfeitamente que sou eu que tenho de modificar a forma de trabalhar deles mas se eles não querem e nem aceitam as alterações, talvez não seja bem a mim que te…

O amor não é para todos

O amor é dos sentimentos mais complexos, logo a seguir ao ódio. E definitivamente o amor não é para mim. Antes pensava que era eu que não tinha sorte, depois passei pela fase do achar que o problema era meu. Hoje tenho a certeza que não é para mim. No entanto, há outras coisas bem boas...

Sou a pessoa mais fácil de influenciar a comprar/fazer algo que não preciso.

Hoje fui ao banco fazer o depósito do boteco (isto soa a cargo importante não é?!? mas desci de categoria ao invés de subir) e o senhor do banco quase me deu a volta para transferir a minha conta para ali e a mudar logo tudo. Vá lá que ainda consegui por um travão e deixar tudo como está. Irra que esta minha dificuldade em dizer que não é assustadora.

Gulodices #3

Peguei na receita da Joana, fiz umas pequenas alterações e saiu isto:

Recheadas com nutella
Recheadas com doce de morango:

Tanto umas como outras estão mais que aprovadas :)

World Baking Day - a minha versão

Era para ter ficado algo assim parecido com este da Luisa Alexandra:

Mas acabou por ficar assim na minha versão:

Num dos lados partiu-se todo ao desenformar, mas é bem bom :)