Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2017

A metade da laranja, ou a tampa da panela, ou o raio que o parta!

Quando se chega a uma certa idade temos uma pressão descomunal de toda a sociedade, familiares, amigos casados ou amantizados, para que faças o mesmo.
Fui a um casamento em que a única pessoa sem acompanhante era eu e a minha sobrinha. Salvou-se o barman versus handyman que era lindo de morrer, super simpático e que fizemos amizade para a vida ou para a próxima semana vá.
Hoje, no segundo dia do casamento já diziam que nós vamos casar. Não nos vamos casar de certeza e vou continuar solteira por uns bons tempos, mas que há vontade para nos conhecermos melhor lá isso há.
E sinto que de um momento para o outro tudo está a mudar e estou a gostar da mudança.

Preparativos!!!

Hoje começam os preparativos para a festa de casamento da minha irmã. Vá os preparativos começaram há meses, mas hoje começa a minha parte que é cozinhar. A ver vamos como me safo entre tachos, panelas e batedeiras. Estou encarregue de algumas sobremesas, comes e bebes. Haja alegria e felicidade.

Eu ainda sou do tempo...

...e que as entrevistas eram feitas pessoalmente. Hoje em dia viva o Skype.
E também sou daquelas pessoas que prefere ligar da parte da tarde e marcar entrevistas da parte da tarde. Durante os anos em que fiz entrevistas e que as marquei nunca o fiz para de manhã e muito menos as 8h da manhã, gente eu estou desempregada e quero dormir tudo aquilo a que não tive direito de dormir nos últimos anos!!!!

A caminhar é que a gente se entende!

Ou então não . Hoje foi dia de caminhar 13kms por esse mato fora. Uns amigos meus vão fazer o caminho de Santiago e então andam a treinar para não ser demasiado doloroso. Após inúmeros convites, hoje aceitei e lá fui eu. Eles só não me prepararam para o que ia. Foram 13kms no meio do mato a subir montes e a descer vales em plena serra algarvia. Oh minha nossa senhora da Agrela, ia morrendo.Ou morri, ainda não sei bem e vai depender do prisma. Não me vou mexer nos próximos dias.

Capacidades e competências desconhecidas

Quanto mais dias estou em casa mais questiono as minhas capacidades e competências. Sinto que não sei fazer nada.
Enviei mais de 50 currículos e ninguém me liga. Só tive uma entrevista. Estou a desesperar e achar que sou apenas mais um ser que habita neste mundo sem qualquer capacidade ou competência...
Que raio andei eu a fazer nestes 17 anos que passaram...

Segredos

Quando se deixa de ter segredos é um alivio. Deixei de ter dois segredos que para mim era SEGREDOS e agora já não são e caguei na cena. Ups, olha o palavreado Gaja Maria.

Agora sim, vou ficar louca!

Eu pensava que era o trabalho que me ia levar à loucura. Que mais dois meses e estava internada no Júlio de Matos. Mas enganei-me. Estar em casa de cú para o ar sem ter de me preocupar com nada é que me vai levar à loucura.  O que me dizem é:'ah  tal tu só estás de férias há dois dias...vais arranjar alguma coisa e tal e tal'. Gente eu andava a mil, era contratar pessoas, era formar pessoas, era programar cuponeio, era ver cuponeio, era mandar 1500 mails com a mesma informação, era ligar ao departamento tal por causa disto e daquilo, era um acidente que acontecia e mais do mesmo, eram tretas e tretas e agora não há nada... E se eu não arranjar emprego fico um ser imprestável para o resto da vida!!!!

The big C

Oficializar a situação.

Hoje que foi o dia de oficializar a situação, entregar a carta, definir dias de trabalho, funções, tempo de férias, etc e tal percebi a lavagem cerebral que aquelas pessoas levam diariamente. Eu levei durante 17 anos, metade da minha vida. Claro que entrei em depressão e claro que estou esgotada psicologicamente. É assim uma coisa por demais. Agora que estou com um pé dentro da empresa e outro na rua já vejo a situação com outros olhos. Não me arrependo da decisão que tomei e não voltava atrás. Juro. Mas se tenho medo do que aí vem...irra que tenho. Mas acredito em mim, acredito na minha força de vontade, acredito que sim. Sinto-me tão leve...

Despedi-me e agora?!?

Hoje foi o dia. Trabalho na mesma empresa há metade dos anos que tenho de vida e cheguei ao fim da linha. Não entendo como as empresas tratam os funcionários, foram anos de ameaças(que nunca passaram de ameaças), foram anos de exploração (consentida), foram anos de pressão desmedida, foram anos de exigência controladora e foram anos que perdi da minha vida.  Levo comigo uma aprendizagem para a vida, um esgotamento nervoso e uma depressão. Levo comigo no coração as mais de 800 pessoas que conheci, que me aturaram e que partilharam um pouco delas comigo. Agora não sei bem o que fazer, nunca procurei trabalho, nem sei bem o que sei fazer, nem sei bem para que serve a minha licenciatura...não sei de nada. Só tenho uma certeza, melhores tempos virão...