Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2009

Fiel ou infiel

Novamente, o raio da crise não nos deixa trabalhar (mentira). Eu é que tinha demasiado sono para fazer o que quer que fosse então dediquei-me à conversa, mas só para despertar.
Falámos de sexo (também) mas não é hoje que posso abordar o tema (primeiro tenho que me informar melhor), mas falámos de relações.
Relações que à partida estão condenadas ao fracasso pelo simples facto de que a paixão esmorece, o amor arrefece e depois parte-se à descoberta de coisas novas, ou então reviver as passadas.
Quem é que não gosta de sentir 'borboletas no estômago' quando sabe que vai estar com uma determinada pessoa, ou quando se vê alguém, sentir o coração a bater tão depressa que parece que vai sair do lugar...enfim é o chamado amor, atracção , paixão...seja lá o que lhe queiram chamar. Pois, pelo que me disseram é isso que as pessoas buscam (fora) passado algum tempo numa relação (no entanto ainda à aqueles/as que são capazes de resistir a tudo, ou pelo menos prefiro acreditar que sim).
Eu que…
Só para esclarecer, retirei a aposta porque é tempo perdido. Eu vou ganhar, como é óbvio, e não ando a fumar às escondidas nem nada que se pareça.
Simplesmente se fosse algo que eu quisesse fazer eu fazia na mesma, não seria 50€ que me fariam não o fazer.

Teoria do Sexo

Não esperem uma teoria muito inteligente nem nada do género, é simplesmente uma teoria baseada em casos reais e fundamentada por muita pesquisa(lol).
A vantagem de trabalhar num lugar em que nem sempre há trabalho (devido à crise) é que nos podemos dar ao luxo de ter conversas simplesmente engraçadas (sobre sexo).
Na outra noite, falávamos nós de sexo (é preciso ver que conversamos baixinho e que quase ninguém nos ouve) enquanto chegávamos à brilhante conclusão que o sexo num relacionamento (mas só numa relação com mais de 1 ano) é como um contrato de trabalho...e porquê?
Bem, a razão desta brilhante conclusão só podia ser, nem mais nem menos, porque nos primeiros meses de namoro há pirafos por todo o lado (não querendo ofender mentes menos perversas); não interessa onde mas tem é de se dar pirafos, mostrar que somos os melhores, dar um motivo à cara metade para esta perceber que não podia fazer melhor escolha...e isto compara-se com o periodo experimental numa empresa, isto porque enqua…
A onda de romantismo já me passou...
Afinal quem disse que era fácil arrancar os dentes do siso??? Só eu para pensar que era assim tão simples, pelo vistos não está a ser...
Nada nesta vida é simples, tudo tem um senão, há sempre uma porta que se fecha e nem sempre se abre uma janela.
Começo a perceber que a paciência não é o meu forte. Ou melhor começo a estar demasiado impaciente por tudo e por nada (talvez falta de nicotina, mas deixo isso aos especialistas).
Mais uma vez descobri um pouco mais de mim (como é possível eu não me conhecer assim tão bem) e realmente tenho de dar a mão à palmatória, ser mais frontal, dizer mais vezes o que penso e falar bem melhor com as pessoas que realmente gosto (ai se eu gostava que me compreendessem só um bocadinho).
Só é pena que as pessoas nos mantenham fora da vida delas quando nós queremos entrar, mas isso é como tudo, nem sempre é possível termos tudo aquilo que queremos.
Palavras ditas ao vento...
Para os sportinguistas....Temos pena...para o ano h…
Realmente só eu para ficar em casa na minha folguinha e ver este filme....a minha cena preferida é a primeira como é óbvio...

É que eu sou mesmo parecida com ela...lolol
Com menos dois dentes e com o mesmo (ou menos) juízo de sempre.

Não há nada pior do que termos de fazer algo que não queremos e porque precisamos temos que fazer. Estava a ficar doida, mas mesmo a chegar a um daqueles momentos da vida em que não pensamos, simplesmente viramos as costas.
Não cheguei a virar as costas mas sei que é só até ao próximo problema, pois atingi meu limite.
Porém, nada melhor do que uma boa conversa (não assim tão boa), mas é incrível como alguém neste pequeno mundo vê as coisas que eu vejo (afinal não é só imaginação minha).
Enfim, percebi que o problema não sou eu e que os outros é que estão cegos, mas contra isso nada posso fazer e as minorias calam-se.
Ao contrário do que sempre digo (quando não os consegues vencer junta-te a eles), eu não me vou juntar e vou levar esta batalha até ao fim, se não concordo não vou facilitar só porque eu estou em minoria.



Let's the party begin
Há coisas que não mudam...pode passar uma semana, um mês, um ano ou uma vida que continua tudo igual.
Porquê esperar um pouco mais ou se exigir um pouco mais de alguém se há outras pessoas que o fazem voluntariamente.
bloqueio de escrita...tenho o cérebro tão cheio de porcarias que nem me consigo organizar e escrever algo que faça sentido...não é que o que eu escrevo faça muito sentido, mas pelo menos para mim faz...

Só visto...

Raramente vejo ou oiço noticiários, por isso nunca sei o que se passa neste mundo (ou sei pouco)...mas nos últimos dias tenho ouvido sempre as noticias na rádio enquanto me despacho e não é que fiquei parva com o que ouvi...
Uma menina de 9 anos que era violada pelo padrasto e faz um aborto é excomungada pela igreja católica!!!! Tipo e que tal matarem o padrasto que fez uma atrocidade destas a uma menina. Quer dizer que moral tem a igreja católica de tomar uma decisão destas...
Depois, manchete em qualquer jornal dos EUA, Rihanna é agredida pelo namorado...sim acho bem que façam qualquer coisa, mas não é preciso agirem só porque ela é uma estrela. Eu já presenciei cenas de violência doméstica e o que a policia faz é igual a nada. Isto porque, a vitima apresenta queixa e eles levam meses a fazer qualquer coisa, e no fim não fazem nada. Que raio de lei é esta que nem apoia a vitima, sim porque esta fica á mercê do seu destino e do seu agressor.
Mais surreal que isto tudo é um puto de 9 ano…
O que leva o ser humano a lutar por algo que à partida está perdido?
Se sabemos que não vamos ganhar uma batalha porque entramos nela?

Pois é, temos destas coisas...coisas sem explicação e com as quais lidamos diariamente.


Nunca saberei se perdi a oportunidade da minha vida...logo aí F***-se. Outras virão mas possivelmente nunca iguais a esta.

Dia da Mulher

Cá está mais um daqueles dias que eu não dou muita importância, e logo este ano que nem tencionava sair estou de folga...
Decididamente não vou perder essa noite para sair para bares apinhados até à porta de mulheres famintas por ver um striptease de um gajo que não vale nada(eu nunca vi nenhum, mas pelo que contam deixa muito a desejar).
Realmente não percebo o que vai na cabeça de muita mulher por este mundo fora, nesta noite atingem a loucura e jogam por terra todos os direitos que levaram anos a conseguir.
Se querem ser iguais aos homens, então ajam como tal.
Eu tenho uma costela feminista muito vincada, logo eu faço o que qualquer homem e faz e para mim tudo é um desafio.
Porém, também já cheguei à conclusão que há coisas que prefiro que eles façam...
A conversa mais recente é dizermos poucas vezes que gostamos de alguém. Sim, é verdade, poucas vezes chegamos ao pé dos nossos amigos e dizemos que gostamos deles, da nossa família, da nossa paixão porque partimos do principio que eles já sabem.
Porque é que eu vou estar sempre a dizer que gosto da minha mãe ou das minhas irmãs se elas sabem, ou das minhas best friends...pois é, mas por mais que elas saibam é sempre bom dizermos, infelizmente não dizemos isso com a frequência desejada.
Depois desta conversa, chego a casa e fico a pensar o que me leva a gostar de alguém???(e que pergunta fiz eu a mim mesma)
Cheguei à conclusão que não sei o que me faz gostar de alguém, há algo que eu não sei explicar(aquela história da atracção)...
Nunca me interessei por pessoas parecidas nem com gostos similares, são sempre opostos...(já me chegaram a dizer que eu só tenho paixões platónicas) apenas se gosto de alguém é porque gosto, porque sim...e a realidade é que digo mesmo muita coisa sem sentido (co…
Voltámos à normalidade...

Mais uma vez estou a descobrir músculos que nem sequer sabia que tinha...
As gordas giras voltam ao ataque (das gordurinhas não desejadas) e lá vão elas para o ginásio...



Estive a pensar e decidi não pensar mais, assim dedico-me mais tempo...

Realmente um ano de mudanças...já estou a senti-las...