quarta-feira, 29 de maio de 2013

Das multinacionais #2

Já não bastava terem-me descido o ordenado, agora querem que eu faça milagres. Eu até entendo que no trabalho não é para fazer amizades, e se sou responsável pela equipa tem de andar ali tudo na linha. Não podemos desculpar atrasos e muito menos faltas de respeito. Sei perfeitamente que temos de seguir regras e prazos demasiado curtos e faço por isso, ando ali atrás deles a puxar por eles e a exigir que façam mais e melhor. Agora virem ameaçar  que me despedem porque não estou a conseguir gerir o pessoal é assim passar uma linha invisível. Se querem despedir que despeçam, façam por isso agora não me andem a ameaçar, porque se eu não consigo melhores resultados é porque os que estão a baixo de mim não fazem por isso, apesar dos muitos avisos que lhes dou todos os dias e de continuar a não deixar sequer respirar para o lado. Sei perfeitamente que sou eu que tenho de modificar a forma de trabalhar deles mas se eles não querem e nem aceitam as alterações, talvez não seja bem a mim que tenham de despedir. Enfim, a minha cabeça é que vai rolar. Por um lado acho bem, nunca fui despedida mas há uma primeira vez para tudo.

terça-feira, 28 de maio de 2013

O amor não é para todos

O amor é dos sentimentos mais complexos, logo a seguir ao ódio. E definitivamente o amor não é para mim. Antes pensava que era eu que não tinha sorte, depois passei pela fase do achar que o problema era meu. Hoje tenho a certeza que não é para mim. No entanto, há outras coisas bem boas...

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Sou a pessoa mais fácil de influenciar a comprar/fazer algo que não preciso.

Hoje fui ao banco fazer o depósito do boteco (isto soa a cargo importante não é?!? mas desci de categoria ao invés de subir) e o senhor do banco quase me deu a volta para transferir a minha conta para ali e a mudar logo tudo. Vá lá que ainda consegui por um travão e deixar tudo como está. Irra que esta minha dificuldade em dizer que não é assustadora.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Sou uma mimada quando:

A minha mãe me corta o melão aos cubinhos e deixa num tupperware fora do frigorífico para eu comer quando saio do trabalho. Abençoadas mães que sabem do que nós gostamos!!!

Gulodices #3

Peguei na receita da Joana, fiz umas pequenas alterações e saiu isto:

Recheadas com nutella

Recheadas com doce de morango:


Tanto umas como outras estão mais que aprovadas :)

domingo, 19 de maio de 2013

World Baking Day - a minha versão

Era para ter ficado algo assim parecido com este da Luisa Alexandra:


Mas acabou por ficar assim na minha versão:


Num dos lados partiu-se todo ao desenformar, mas é bem bom :)

sábado, 18 de maio de 2013

Macacão/Jardineiras

Desde que me conheço como gente que sempre quis ter um macacão/jardineiras. Mesmo que isso dê aquele ar de campónio/jardineiro eu adorava isso. Lembro-me de quando tinha para aí 13/14 era moda e toda a gente tinha menos eu. Não tive porque eram caras como tudo e porque, sejamos sinceros, visto que eu sou mais para o baleia que para o normal, essas roupas não ficam assim muito bem.
Mas hoje, caguei nos complexos e comprei um macacão para levar para a praia. Se na praia já vou andar a pavonear as minhas banhas não faz mal nenhum ir logo a pavonea-las no caminho ahahahah.
Ah e se anda por aqui alguém daquelas pessoas que tem a mente fechadinha e que acha que as gordas não devem ir à praia porque são gordas e têm celulite e pele casca laranja e sei lá mais o quê...tenho pena, muita peninha, mas eu sou gorda e vou pavonear as minhas banhas ali no areal porque também tenho direito à vida.
O dito cujo é este da Springfield, na modelo fica bem fofinho...

Facebook #1

Acho que esta imagem diz muita coisa... 

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Das multinacionais #1

Já passaram mais de 15 dias e ainda não sabemos de nada. Alterações de horário, condições de trabalho e remunerações, nada. O pouco que chega a nós dá a entender que andamos a ser enganados até agora. Que nos iludiram, contornaram as leis de forma a fazer das deles credíveis e só agora percebemos o quanto fomos parvos. Estou para ver como isto acaba.

terça-feira, 14 de maio de 2013

O meu cérebro já não é o que era!!!

Hoje esqueci-me do carro ao pé do trabalho. Verdade seja dita, contam-se pelos dedos as vezes que levo o carro, mas hoje fui uma dessas. Castigo é que assim que cheguei a casa tive de andar tudo para trás para o ir buscar. O dito cujo estava num lugar que é estacionamento pago durante o dia e não me estava nada a apetecer ter de pagar uma multa...sorte a minha!!!

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Das series



Ando viciada nesta serie. Vi as duas primeiras temporadas num instante e agora segue-se as outras duas e já anseio pela quinta. Será que me vou fartar entretanto?!? Que é costume enjoar as series mas para já não me escapa.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Apesar de tudo, a vida continua


Sem dúvida, temos de ser superiores a tudo. A vida continua e só temos uma por isso não podemos perder tempo com pequenas coisas que nos podem magoar.

Agora vou fazer como uns e outros que conheço

Ah e tal tenho um problema!!!
Em vez de encarar o touro pelos cornos vou fingir que não é nada comigo à espera que passe.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Lema dos próximos dias

Cansar o corpo para a mente não ter abertas para pensar.
Que se lixe a tendinite. Ou corro ou rebento!!!
Mas também podia apostar no boxe, era bem pensado. Ou nas setas.
Amanhã a revolução começa e não sei se estou preparada.

sábado, 4 de maio de 2013

Não sei se aguento mais três semanas assim...

Ando há um mês a fazer fisioterapia ao pé. Ainda me falta outro. Eu que pensava que a dor que sentia era efeito do meu inconsciente afinal revelou-se numa tendinite. Não poderia ter sido descoberto em pior altura.
A minha vida anda de patanas no trabalho e ainda mais este pincel... Saio de casa praticamente todos os dias pelas 9:45 e regresso perto da 1h da madrugada. Andamos neste ritmo alucinante desde o inicio de Abril e promete ser assim mais um mês. Quando estou de folga dedico-me aos meus sonhos, mas ando tão cansada que pouco tempo me resta para dedicar aos meus sonhos. Hoje era para ter feito muitas experiências novas mas assim que acabei o almoço sentei-me no sofá e deixei-me dormir. Resultado, amanhã vou ter um dia cheio de trabalho porque hoje não fiz nada...Fim de Maio, chega já, muito rapidinho...por favor.

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Não podemos ser parvos uma vida toda não é?!?

Devo ter a mania que tenho um não sei quê de Madre Teresa de Calcutá. Tenho sempre a mania de arcar com as dores e os problemas dos outros. Por norma sou sempre aquele ombro que está lá para o que der e vier. Até aqui tudo bem, acho que o faço porque gosto de ajudar e sinto-me bem em estar ali para os outros.
Sei que não devia cobrar, mas gostava que uma vez por acaso o drama se centrasse em mim e nos meus problemas. Para mim nunca ninguém tem paciência e nem tempo. Ninguém pergunta ou quer saber. Vá, há algumas pessoas que me surpreendem pela positiva, mas depois há outras que é como se a minha vida fosse um constante mar de rosas e nem querem saber.
Cansei de pessoas vaivém que só se lembram quando precisam e quando o mundo delas desaba, o resto é paisagem. 

quarta-feira, 1 de maio de 2013

13 anos

Já passaram 13 anos desde que entrei naquela loja pela primeira vez em busca de um trabalho. 
A minha mãe disse-me: 'Tens 17 anos, vais trabalhar no verão. Não quero que fiques em casa de papo para o ar à espera que as coisas te caiam aos pés. Vai aprender a dar valor a tudo.'
Assim foi, encontrei aquele part time e pimbas, fico já aqui para não me chatear mais. Foi um verão cheio de coisas boas. Conheci muitas pessoas novas e muitas delas mais velhas que eu, aprendi a dar valor ao que ganhava, aprendi a gerir a minha vida em torno de um trabalho. Acabado o verão a ideia era despedir-me e ficar só a estudar. 
Mas nesse momento bati e pé e disse: 'É que nem pensar que vou voltar a depender de ti para tudo e mais alguma coisa. Concilio o trabalho e o estudo. Não te preocupes.'
E assim foi, levei mais dois anos a acabar o secundário do que era previsto, mas inscrevi-me na universidade e continuei sempre a trabalhar e vou continuar, apenas muda o patrão.
Ao longo deste 13 anos mudaram a gerente e os sub gerentes. Pessoas saíram e muitas outras entraram. A única pessoa fixa e que considerávamos insubstituível era o patrão. Hoje o meu patrão despediu-se de nós, não aguentou o barco e entregou-o.
Hoje olho para trás e tenho noção que eu gostava dele. Gosto mesmo. Foi graças a ele que eu cresci e me tornei na pessoa que sou hoje. Com ele já ri muito, já chorei, já gritei, já refilei, já fiz tanta coisa que nem sei.
Foram 13 bons anos e só tenho que lhe agradecer pela pessoa que ele sempre foi para nós. Umas vezes mais amigo, outras patrão mas estava lá para nós e para os nossos fricotes. Obrigado J.