Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2013

Chasing Mavericks

Adorei este filme. Em primeiro lugar porque adoro surf, depois porque tem o meu querido Gerard Butler e, por último, porque é toda uma história baseada nos factos reais da vida de Jay Moriarity. Recomendo a quem gosta de surf, obviamente.
I need happy endings

HandMade #2

A minha mãe faz estes cachecóis de um género de malha/renda. São muito giros e leves para a nova estação. Pode-se fazer noutras cores. Se houver alguém interessado que comunique comigo através do email: stuffsblogger@gmail.com

Mas quem é que está a contar?!?

Faltam-me exactamente 463 páginas para acabar o livro: Anna Karénina. Não é que não esteja a gostar, mas até agora acho mais interessante a história de Lévin que da própria Anna. Mas ainda falta muita história pela frente.

HandMade

A minha mãe faz estes cachecóis de um género de malha/renda. São muito giros e leves para a nova estação. Se houver alguém interessado que comunique comigo através do email: stuffsblogger@gmail.com

Gulodices

Este fim de semana dediquei-me aos doces. Fiz um pastel de nata gigante, as melhores bolachas de pepitas e bolachas húngaras. Das bolachas fiz as receitas que a Joana publicou e tenho a dizer que ficaram muito boas mesmo, não ficaram com o mesmo aspecto delicioso mas ficaram saborosas na mesma. Nas bolachas húngaras eu quis recheá-las com morango (adoro as de supermercado) e até correu bem, o único problema foi que o meu chocolate nunca chegou a ficar liquido e então tive de barrar e não mergulhar. 

Eu sou um bocado trapalhona na cozinha, as coisas ficam boas mas o aspecto nem sempre é o mais apetitoso.

Trovoada

Alguém me explica porque raio eu tenho medo do trovão e não do relâmpago. É que dou comigo a gostar de ver os relâmpagos no céu escuro, mas assim que rebenta o trovão, sou menina de dar um salto e me esconder debaixo dos cobertores. Calculo que não seja a única que o faz mas irrita-me só assim um bocado, saber que o perigo fascina-me com a sua beleza e o inofensivo trovão mete-me um medo do caraças. E sou só eu que dou comigo a contar o tempo entre o relâmpago e o trovão para saber a sua distância?

Mr. Lewis - O destruidor de sonhos!

Quem é que não viu o Pretty Woman pelo menos uma vez na vida? (falo da minha geração ou das anteriores) Se não viram é altura para verem. De certeza que se consegue sacar facilmente num desses sites de downloads ilegais (não que eu seja a favor da pirataria, mas pronto é só uma ideia). Aquando os meus 12 anos (mais coisa menos coisa) gravei este filme em vhs. Lembro-me que deu na RTP1 durante a semana do dia dos namorados. Andaram a publicitar o filme quase um mês antes, aparecendo a parte final em que ele estava na escada com o ramo de rosas. Eu vi aquela publicidade tantas vezes que meti na cabeça que queria ver muito aquele filme. Fiz uma noitada do caraças porque o filme deu tarde e a más horas com intervalos intermináveis. Consegui gravar tudinho e cortei os intervalos todos. No dia a seguir acordei e fui ver se tinha feito um bom trabalho, por isso era hora de rever o filme. 
Até hoje posso afirmar que já vi este filme mais de mil vezes. Vi o dito filme tanta vez que já sabia as …

Dormir!!!

Sou daquelas pessoas que preciso dormir. Para mim dormir não é perda de tempo, mas sim, qualidade de vida. Sei que pode ser um exagero para os demais, mas as minhas 7h de repouso total são necessárias para a minha sanidade mental. O meu problema é que ando a dormir mesmo muito mal há umas duas semanas, durmo apenas umas 3hrs como deve ser e de resto é par andar às voltas na cama. Isto faz-me ficar com muito mau humor, com pouca paciência, irritativa e sei lá que mais. Tenho muita pena de quem me rodeia. Espero bem por os sonos em dia este fim de semana sem ter de recorrer a pequenas drogas para ver se a coisa volta ao normal.  Já estou farta de andar com a cabeça a mil e preciso de relaxar. Este fim de semana quero relaxar muito, ver filmes e fazer doces/comida...

Dos livros

Pedi o meu primeiro livro pela Wook esta semana e ele já chegou. Cómodo, prático e parece-me que é algo a repetir. Desta vez comprei o 'Antes de eu morrer', que deu origem ao filme 'Agora fico bem'. Eu nunca costumo ver os filmes antes de ler os livros, pois perco sempre o interesse, mas desta vez acho que será diferente. Chorei baba e ranho com o filme e quero muito ler o livro, oh se quero. Sei que vai ser a inundação total mas parece-me que este vai ser bem rápido de ler.

Pratica a:

E este 2013 é isto que estou a tentar praticar. Eu sou mais uma pessoa de querer o tudo agora e já e, no entanto, nunca correu lá muito bem. Este ano resolvi ter mais paciência. Tenho a certeza que o que aí vem é bom, só pode ser bom. Eu mereço que seja bom, muito bom. Acredito que o que é bom virá a seu tempo e tenho que batalhar para tal. Eu vou vencer, aqui ou para lá da fronteira mas eu vou vencer :)

Devo ser eu que sou má pessoa #2

Não é que uma pessoa da minha lista de amigos partilhou daquelas imagens que têm como legenda: 'Vamos partilhar isto até apanhar este filho da put@'. Partilhar este tipo de coisas já é algo que me revolta aqui as minhas entranhas, porque qualquer pessoa com dois dedos de testa sabe que partilhar estas coisas só dá mais popularidade à cena em questão e nada faz.  Mas esta partilha enojou-me ainda mais, pois era uma imagem de um pedófilo a atacar um indefeso bebé. Ao que eu me pergunto é se esta gente está maluca, partilhar pornografia infantil é crime e nunca irão apanhar aquele filho da put@ pois ele não mostra a cara. Infelizmente a imagem não me sai da cabeça há dois dias e mói cá dentro de ver que uma cabrão de merda que merece a morte está a fazer aquilo a um bebé indefeso.  Eu sei que a pornografia infantil existe, eu sei que a violação de crianças existe mas eu NÃO queria ter visto isto. Ninguém deve obrigar alguém da sua lista de amigos a ver estas coisas. Eu sei que e…

Devo ser eu que sou má pessoa

Mas não tenho a menor paciência para pessoas que passam a vida a publicar fotos no facebook a dizer:

'Se ama o seu filho compartilhe/goste'

 Acho que é assim da coisa mais parva que pode existir. Obviamente que amam os filhos, não precisam é de estar a publicar isto de 10 em 10 minutos, não há paciência que aguente. Comigo são logo bloqueados.

Das coisas que nos marcam para sempre

Há 21 anos atrás recebi uma das piores noticias da minha vida. O telefone tocou e não havia margem de dúvida do porquê de tocar aquela hora. Esta noticia mudou por completo o rumo das vidas das pessoas que me rodeavam e da minha. A tristeza e a perda invadiram o nosso mundo. Houve quem ficasse sem a mulher perfeita, sem a amiga fantástica e sem a mãe maravilhosa. Eu fiquei sem a minha segunda mãe, mas era uma pessoa a quem eu era extremamente ligada. Aquele filho da put@ do cancro venceu :(

Pratica o:

Levamos a vida demasiado agarrados ao que nos rodeia. Desapegar é o verbo de 2013.

Adoro!!!

Este vestido que a P!nk usa no video clip: Just give me a reason.

Hipoteticamente falando

Imaginem, vocês trabalham numa empresa onde ganham 800€ limpos, mais um seguro de saúde e a 10 minutos a pé de casa. No entanto essa empresa está no limbo, o fecha ou arrebita e com o que ouvimos e vemos nestes dias sabemos que a probabilidade de arrebitar é quase nula. Surge uma oportunidade de irem trabalhar para uma empresa totalmente diferente, numa área oposta onde o ordenado vigora os 600€, fica longe de casa e temos de levar carro. Como se decide numa situação destas?
O dia hoje está mesmo um daqueles dias em que a vontade de sair da cama é reduzida. Aqui está tão quentinho e acolhedor, lá fora está frio, vento e muita chuva... Como eu gosto deste tempo e de estar de folga nestes dias...

Das coisas que me confundem

Em tempos menos bons passei por fases depressivas muito complicadas. O meu problema é antigo e teria solução se há 21 anos atrás os tempos fossem outros. Ninguém diria que aos 9 anos nós pudéssemos ter depressões e muito menos há 21 anos atrás quando esse assunto era 'coisas de malucos' e eu não era maluca, só era meio parvinha.
Enfim, nesses tempos menos bons eu passei por fases em que planeava a minha morte, assim algo brutal e sem solução médica. Planeava isto detalhadamente até ao dia em que não era capaz de o fazer. Levei assim muitos anos, podemos dizer que foi a minha vitória pessoal ter superado isso ao longo dos anos sozinha. No entanto, aos 27 (aqueles que achava que seriam o marco da minha vida em coisas boas), deixei-me apanhar forte e feio pelo bicho papão da depressão, já não me sentia como me senti há muitos anos atrás. É uma sensação de impotência na nossa vida, não somos seguidos pela vida com gosto e prazer, só vemos as coisas más a absorverem o que resta de…

Não se escolhe de quem se gosta, mas escolhe-se fazer o correcto ou o errado.

Estou no meio de uma encruzilhada. Ele gosta de mim, segundo as palavras dele, tal como eu sou. Mas eu não gosto dele. Já lhe expliquei isso, já abri o jogo e disse que não gostava dele sem ser como amigo e que nunca passaria disso. Eu sempre gostei dele como amigo e gosto de falar com ele mas sei que ao falar com ele tudo o que eu possa dizer vai fazer com que ele fique com novas esperanças. Eu não quero que ele fique com novas esperanças, eu quero que ele goste de mim só como amiga.  Porque raio estas coisas comigo nunca correm normalmente. Sei que vou acabar por o magoar e não queria. E fico triste porque queria mil vezes gostar dele e não de outra pessoa mas não posso controlar isso.

Das sessões de cinema

As curvas da vida é mais um filme do Clint Eastwood. Gostei do filme mas já li criticas a dizer que não vale nada. Já tinha saudades de um filme passado entre campos de basebol e relacionado com este desporto. Valeu a pena, tinha de acertar em algum filme, que ultimamente não vejo nada de jeito.