Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2014

O Natal...

Este ano recebi um gorro, duas golas, umas pantufas, peúgas, uma colcha para a minha cama e uma blusa/casaco/poncho/qualquer coisa da moda que eu não sei o nome. Foi produtivo :)  O dia foi passado entre comes e bebes e muito sofá, lareira e televisão. Natal sem o Sozinho em Casa não é Natal!!!! Feliz Natal para todos vós.

E já estamos quase no Natal

O tempo passa e não há nada a fazer para que ande tudo mais devagar. Já é quase Natal e nem dei por o tempo passar. Vou ter de redefinir prioridades na minha vida. A vida não é só trabalho. Para 2015 não vou querer mudar as coisas bruscamente mas vou ter de arranjar maneira de viver. Viver mais é urgente...

Eu sei, eu sei

Só nos acontece aquilo que nós conseguimos aguentar. Mas este final de Novembro foi caótico. O meu portátil resolveu dar de si e desligou para o mundo de um minuto para o outro. O meu disco externo também se cansou e pediu a reforma. Como se não fosse suficiente a parte electrónica da minha vida ter dado de si, ainda um rapaz chateado com a vida e com muito alcool à mistura e sem carta de condução resolve ir brincar aos carrinhos de choque e parte-me o meu carro e mais outros dois logo assim de uma só vez. Resultado, estou sem carro há uma semana, o diagnostico não é favorável, pois tá partido atrás e com o impulso da batida bateu no que estava estacionado à minha frente e pimbas ficou todo partido à frente. Resultado, o pc tive de comprar um, pois preciso dele mesmo para trabalho e o carro está na oficina esperando pelas ordens da seguradora para ser arranjado e porque não o posso substituir de uma forma tão fácil como um portátil.
Dezembro, por favor sê simpático para mim!!!!


Actualização

Desde dia 1 de Novembro que ando a trabalhar mais de 12h por dia e sem folgas. Passo os dias atulhada em papeis e a tentar resolver os mais dispersos assuntos. Trabalho e papeis é o que não me falta. Mas sei que vou conseguir por as coisas normalizadas (se bem que perfeitas é praticamente impossível) até ao final de Dezembro. Até lá acho que vida pessoal é apenas uma miragem. Agora percebo o porquê da crise ter ajudado a reformular quadros de empresas, pois há pessoas que gostam de ganhar um bom ordenado mas trabalhar que é bom é mentira.

Isto das modas tem muito que se lhe diga

Aqui pelos Algarves não é assim tão fácil encontrar certos produtos com se encontrar pela capital ou algures por aí. Aqui é sempre o último lugar em que aparecem as novidades. Os cupcakes vieram e da maneira que apareceram, desapareceram e as macarons só hoje é que consegui encontrar uns que achei que deviam ser perfeitos. Eu imaginava algo suave e estaladiço, que se desfazia na boca e muito saboroso. É uma coisa dura e que só sabe a açúcar e cara que dói. Levei eu tempos a admirar e ouvir maravilhas por esta net fora e grande decepção que eu tive. Não me parece que vá voltar a comprar tal coisa.

Medicina Alternativa

O que fizeram foi apenas através de magnetismo. Não me espetaram cá agulhas ou outros que tais. Apenas me colocaram um género de imans pelo corpo e observaram sei lá o quê. Nem percebi bem o que se passou. A médica disse-me que o problema de alguns tratamentos da medicina tradicional é que não limpam o nosso organismo e por isso temos muitos bactérias que têm de ser expelidas para fora do nosso organismo. Ela garantiu-me que eu ia melhorar e houve algo que foi certo, eu passei uma das melhores noites da minha vida a dormir. Dormi como nunca dormi sem recorrer a medicamentos fortes.  E sinto que tenho de dormir dias, meses, anos para repor todos estes anos que dormi mal. Há sono neste corpo como nunca houve...  e eu que tanto me queixo sempre que tenho sono.

Medicina tradicional vs Medicina alternativa

Não sei defender ambos os lados, mas sei o que funciona comigo ou não. Tenho um problema na perna há alguns anos, ando sempre em médicos e a fazer fisioterapia, exames e tudo. Uma treta. Farto-me de perder tempo e dinheiro com isto sem resultados. Como queria mesmo saber o que era, pois as dores são muito desconfortáveis,e com todas as opções esgotadas recorri à medicina alternativa.  Andei tempos e tempos a dizer ao meu médico se não seria a ciática, não precisei de mais 10 minutos na sala da  médica de medicina alternativa para ela me dizer que os meus sintomas seriam o nervo ciático inflamado. Tem cura e eu não precisava de ter andado a sofrer tanto tempo. Estou a rezar a todos os santinhos para ver se melhoro mesmo. Estou cansada de ter dores e não poder fazer nada.

Novo desafio e um ponto final

Nunca desejei subir na carreira pisando outras pessoas. Nunca o fiz, mas a gerente do boteco onde trabalho não era uma boa profissional. Feliz ou infelizmente ela vai sair. Foi convidada a sair com um processo disciplinar e voltas e voltas e acordaram a saída dela sem grandes dificuldades. A principio eu serei a pessoa que a substituirá. Ainda não assinei nada, é certo e eles podem voltar atrás. É um novo desafio mas também é um ponto final. Aceito o desafio de mãos abertas, pois garantidamente vou aprender muita coisa. Mas este não será o meu futuro e é só um passo para um fim. A ver vamos como corre.

Só resistiram aqueles que são patrocinados por uma marca qualquer!!!

Iniciei-me neste mundo da blogsfera há uma mão cheia de anos, coisa pouca comparada com aqueles que cá andam há décadas, eu sei!! Hoje, fui ver aqui a minha lista de blogs, e uma grande parte deles estão fechados/cancelados. Os blogs passaram a ser mercados de venda/oferta e de publicidade. É triste ver as coisas assim, mais um mercado corrompido pela força do dinheiro. Um bem haja aqueles que se mantêm sem se agarrar a outras coisas.

Mas que calor é este!!!

Hoje esteve um autêntico dia de Verão no Outono. Esteve um calor de morte, a praia estava composta e pelo que dizem a temperatura da água estava melhor que em pleno Agosto. A noite promete ser quente e a estas horas anda-se na rua de tshirt e calções.
Eram 18h30 quando tirei a foto, o sol estava meio escondido pelas nuvens, mas estava calor e apesar de não dar para ver na foto, mas havia pelo menos umas 10 pessoas dentro de água.
Eu não estava preparada para este tempo, gosto de calor, gosto de sol e de praia, mas depois do tempo invernal que tivemos já estava mais para uma de sofá e cházinho na mão que praia e bolas de berlim.

Leituras deste mês

Vamos começar Saramago, Claraboia. Sempre ouvi dizer que se ama ou se odeia. Eu preferia que fosse o primeiro. A ver vamos como corre.

E um dia já passou

Isto das férias passa mesmo rápido, são só 7 míseros dias e um deles já passou. E que fiz eu? Nada, dormi o dia quase todo, vi tv mas nada de útil, vi receitas e estudei receitas e pimbas o dia acabou. Amanhã vamos ter de fazer algo de útil, para rentabilizar estes dias.

A índole das pessoas não muda.

Podemos tentar ser melhores pessoas, podemos tentar mudar algumas características nossas mas o nosso carácter nunca mudará. Trabalho com uma pessoa que só vê o seu umbigo e que só faz por si. Essa pessoa está em risco de ser despedida, mas mesmo assim não percebe onde errou. Ainda ontem uma outra colega ficou doente e não conseguia fechar o barraco, ela ofereceu-se para fazer o horario da que estava doente mas depois vira-se para mim e diz-me: 'eu venho trabalhar amanha de manha e tu estás de férias.' Eu ontem fiz 10h seguidas, sem pausa para comer, sem pausa para nada e ao todo esta semana acabei por trabalhar umas 50 horas. Nunca me passou pela cabeça que a pessoa que estava doente tivesse que ficar, mas a outra trabalhou 4h ontem e apenas fez umas 43h e nunca lhe passou pela cabeça fazer isso. A índole das pessoas não muda, digam o que disserem.

Que descanso!!!

Tive de folga dois dias seguidos em que o principal era descansar. Dormi bastante, descansei, relaxei e orientei umas coisas que tinha de orientar. Não descansava assim há meses. Foram meses divertidos mas demasiado cansativos e esgotantes. Para a semana estou de férias. As primeiras férias de 2014, pois nas outras que tive, trabalhei no bar noites seguidas. Sabe tão bem descansar. E ver televisão, os meus filmes e series atrasadas!!!

Chegou a época de sofá, mantinha e cházinho

E com este tempo invernal que se faz sentir em pleno Outono, vou começar a pôr as series e filmes em dia.


A minha vida incomoda muita gente, só pode.

Eu não sou famosa e nem conhecida. Vivo a minha vidinha de forma simples e humilde. Basicamente vivo à minha maneira, sem me meter nas vidas alheias e sem chatear ninguém. Há uns tempos tive outro blog e nunca escondi de ninguém que o tinha. Era criticada constantemente por tudo e mais alguma coisa pelas pessoas que me conheciam. Cansei-me e cancelei o blog. Depois veio o facebook e tudo o que ponho lá é a mesma coisa. Acho que não me sei expressar e só devo dizer asneirada. Por vezes isto cansa!!!

Stop

Por vezes é preciso parar. Temos de nos encontrar, e nos conhecer e de estabelecer prioridades, seguir rumos e simplesmente viver.  Enfrentar a realidade, por mais triste e vazia que seja, é um bem necessário. 
Nem sei há quanto tempo não ficava um dia inteiro em casa a dedicar tempo ao que me rodeia. Dói enfrentar a realidade, é triste mas tem de ser. Avizinham-se tempos complicados.

O problema da bagagem que trazemos às costas

A partir dos trintas a bagagem que trazemos às costas pesa um bocadinho mais. Deixamos de nos deixar levar por certas situações e saltamos para fora de outras tantas. As nossas vivências e experiências condicionam um pouco as relações. Quando conheço alguém parece que vou logo à procura das coisas que não gosto e pelos vistos essas coisas estão sempre lá. Ou sou eu que tenho pouca sorte ou sou demasiado exigente.

Como uma multinacional não me chegava...

Comecei a trabalhar num bar algumas noites por semana. Um bar inofensivo, com pessoal a beber uns copos e tudo muito descontraído. Se a multinacional me dava canseira só de pensar, agora o cheiro das bebidas acaba com o resto. Só me esqueci de que já não tinha 20 anos e que isto com 30 mói bem mais. Mas tudo vai correr bem...

A gaveta dos sonhos!!!

Vou arrumando ou arquivando (não sei qual a palavra melhor para descrever) os meus sonhos numa gaveta. Tenho muitos sonhos, uns mais concretizáveis que outros. Uns mais ambiciosos que outros. Uns mais infantis que outros. Afinal de conta são trinta anos de sonhos. Um dia perco o medo (aquele medo terrível que me acompanha de que as coisas vão dar sempre mal) e abro a gaveta de uma só vez e concretizo e realizo a minha vida. Um dia faço isso, ainda não é hoje mas vou fazer!!!

Acordar !

Por vezes temos que verbalizar as coisas para elas serem verdadeiras. Deixar se ser um sonho ou um desejo e passar a ser real. Verbalizar é necessário quer seja para o bem quer seja para o mal.

Tanto que oferecem que um dia aceito e depois quero ver...

Um amigo meu quer que eu vá com ele para Suiça. Eu sei que devia ir, arriscar, tentar, sei lá... qualquer coisa. Mas depois o meu coração diz que não, que ainda não é o momento. O coração nem sempre anda do lado da razão, mas, neste caso não consigo seguir a razão e nem sei bem porquê. A minha situação neste país não é das melhores, não tenho muito que me prenda e este medo não me larga...

O problema são os sonhos!!

Desde pequenos que acalentamos sonhos. São os sonhos que comandam a vida, que nos fazem seguir daqui para ali e depois para acolá. Os sonhos que se alteram consoante as nossas escolhas, desejos e estados de espírito. Os sonhos, esses grandes filhos de algo não muito agradável. Fazem-nos criar expectativas, criar asas e depois caem por terra tal e qual um peso morto. Em tempos tive sonhos, hoje falta-me um só sonho. Não deixei de acreditar na vida, não desisti de nada, Todos os dias acordo, levanto-me e luto por um dia melhor que ontem, mas deixei de sonhar. Deixei de criar novos sonhos. Não acredito na sua concretização. Todos os sonhos que tive e que mantenho não atam nem desatam. Se a culpa é minha em parte, do outro lado não é. Estanquei. Parei e enquanto não tiver um novo sonho que me leve na direcção oposta ao que estou vou ficar assim. Não ato nem desato. Simplesmente parei e não gosto de estar assim. Sinto que posso ser mais que um sonho, mas olho para trás e vejo que não tenh…

Gulodices #8

Bolo de aniversário que fiz para uma amiga minha. A receita é bimby mas eu prefiro usar a minha batedeira com mais de 30 anos. O resultado acho que é ainda melhor que com a bimby :) Este bolo é uma delicia para estes dias quentes, fica tão fresquinho!!!

Aquela sensação

De que o mundo corre e nós parecemos colados ao chão e não saímos do lugar que escolhemos há anos atrás. Se tudo faria sentido há tempos atrás e se hoje deixa de o fazer o melhor passo a dar é tirar a cola dos sapatos...

Carta ao meu eu:

Cara Gaja,
estás a ver como te fazia bem arriscar. Estás a ver como ter medo e não arriscar foi uma merda. Supera-te sempre, dá valor a ti própria e vais ver que consegues mais e melhor. Não desistas dos teus sonhos nunca. Se tu não sonhares ninguém irá sonhar por ti. Viste como deu resultado organizares as tuas ideias. como correu tudo bem. Acredita em ti, sempre.

Para mim, sucesso é isto:

desabafo das quatro e quarenta e quatro

Há pessoas muito tristes. Que não valem o ar que respiram. A mãe de uma amiga minha está no hospital muito mal, e eu comento que gostava de estar lá, com a minha amiga porque queria apoia-la e estar ali. com ela. Ao que me respondem que estas situações não são para amigos. Para mim os amigos são para o bom e para o mau. São para os copos e festas, mas quando precisam também estamos lá. Que raio de gente é esta que só quer amigos quando estamos bem e felizes. Eu quero os meus amigos todos os dias, com coisas boas ou más. Isto é que é amizade!!!

Desabafo das três e um minuto

Estou farta de injustiças. Estou farta de ler sobre cancro e de descobrir dia após dia mais uma vitima da minha idade. Poderia ser eu, é a única coisa que me ocorre. Tenho dias em que estou farta da porcaria de vida que levo, tem dias em que não tenho paciência para nada do que me acontece e tem dias que me apetece mandar tudo à merda. Tem dias. Depois tenho dias em que leio coisas que preferia nem ler e que me sinto como um ponto lá bem no fundo. Eu tenho saúde, tenho algum dinheiro (pelo menos para sobreviver), tenho uma família unida, tenho amigos e tenho-me a mim. Que quero eu mais da vida?!? Não estarei a ser exigente demais?!? Há pessoas a pedir só para viver mais um dia e eu peço o mundo. Estou a tornar-me numa pessoa egoísta :(

O meu maior defeito

Eu sou controladora. Controlo todas as variáveis de tudo o que pode acontecer. No trabalho, por mais difícil que seja de prever o que pode acontecer, eu consigo sempre ter o controlo de todas as situações. Na minha vida pessoal, tento sempre conseguir dominar/controlar tudo o que está relacionada directo e indirectamente comigo.  Oficialmente sou uma controladora. Não controlo a vida de ninguém mas controlo a minha para conseguir ter os danos assegurados. Não gosto de surpresas. Não gosto da velha frase:'Eu bem te avisei'. Por vezes era bom as coisas poderem fugir do meu controlo, mas não consigo baixar a guarda. Por vezes era bom ter surpresas...mas esta foi a única forma que arranjei de me proteger, de não sofrer desnecessariamente.

O grande problema é este mesmo!!

Das multinacionais #11

Tem cuidado com o que desejas. Um dia pode concretizar-se mas para tal tens de te tornar naquela pessoa que sempre disseste que nunca te tornarias. É tão mais fácil deixarem-me ali quieta no meu canto...

Perdoar é bem capaz de se conseguir, mas nunca se esquece. Esse é o problema.

Eu perdoei, eu disse que ela não tinha culpa. O culpado era ele. Ele é que não foi sincero e nem verdadeiro. Eu falo com os dois mas não consigo esquecer. Perdoei e segui em frente, não guardei qualquer tipo de rancor mas não consigo esquecer e por não conseguir esquecer também não consigo ser como era. Depois fico triste, sei que ela não tem culpa mas eu não consigo.

Onde estavas no dia 1 de Maio de 1994?!?

Eu estava com a família em frente à tv a ver a fatídica corrida de formula 1. Esta morte marcou-me bastante.

Sabem aquela coisa do quer mas não quer

Porque é que às vezes é tão mais fácil fazer de conta que não é nada connosco do que encarar de frente e enfrentar as mudanças. Tenho medo mas também quero e depois não quero e nem sei. Estou confusa. Tenho medo. Não sei o que quero ou se quero.

Isto de ser solteira com 31 anos tem muito que se lhe diga

É homens a ver quem cai primeiro atirando para todos os lados, é casados e fazerem-se passar por solteiros, é casados que assumem que são casados mas que querem comer por fora. Há de tudo e é preciso ter tanto cuidado para não fazer asneira que às vezes é complicado. Desde que continue a manter os meus princípios a coisa aguenta-se.

Das multinacionais 10#

É obrigatória uma folga de 6 em 6 dias e por isso acabam-se os fins de semana a que tínhamos direito. No entanto, não se acabam com as 12h por dia, com as horas extras constantemente esquecidas, com as pausas superiores ao tempo estabelecido por lei e o descanso entre dias estabelecido por lei. Nunca vi uma empresa com tanto medo de fazer as coisas fora da lei mas depois fugir à lei como o diabo foge de cruz.

Daquelas histórias, que se parecem com aquelas histórias, em que dizemos sempre que foram com um amigo nosso mas que afinal aconteceu mesmo connosco*

O meu grupo mais chegado, nomeadamente o núcleo duro da coisa, era composto por duas raparigas e um rapaz. Nunca me fez muita confusão haver um rapaz, até prefiro, porque as coisas ficam mais equilibradas. E também nunca me fez muita confusão perceber que eles gostavam um do outro e que não admitiam. Ele tinha uma relação com uma rapariga e ela ia vivendo a sua vida. Sempre nos entendemos e sempre fizemos tudo juntos. Éramos quase um só. Apesar da ligação deles ser diferente, talvez não fosse, eu nunca me senti a mais ou fora do contexto. Entretanto ele e a namorada acabaram e todo o mundo sempre pensou que fosse desta que eles se descobrissem. Tentei dar o empurrão falando com um e com outro. A resposta foi sempre a mesma: 'Se não nos entendermos como namorados ou se a coisa não faiscar a amizade vai ficar tremida. Não vives num mundo cor de rosa em que não percebas que será complicado'
Eu resignei-me a aceitar, tudo em prol de manter uma amizade. Um laço quase tão forte com…

Todos nós sabemos mas nunca queremos aceitar

Tudo tem sempre um fim. E todas as batalhas têm de acabar, seja, ganhando ou perdendo. Infelizmente perde-se muito boa gente numa batalha desigual chamada cancro. 'Nunca te distraias da vida' - é um pensamento a reter. Levamos a vida a dar demasiada importância  a pequenos detalhes quando há coisas bem mais importantes.  Este fim de semana foi um bocado mórbido, morreu demasiada gente conhecida :(
Pelo menos naqueles em que não trabalho.

Fecha-se um porta e abre-se uma janela

E espero bem que esta janela seja daquelas bem grandes e cheia de coisas boas. Era, assim uma realização pessoal mudar de emprego e manter-me na área em que trabalho há 13 anos quase 14, mas numa empresa nova, com novas pessoas e num projecto que admiro. Preciso mesmo de boas vibrações :)

#desculpashámuitas - Nuvem

Adoro praia e campo. Adoro sol e nuvens :)

#desculpashámuitas - Quem nos inspira

A minha irmã é quem me inspira e me faz querer lutar todos os dias. Conheço poucas pessoas com a garra que ela tem.

#desculpashámuitas - Cozinha

Preparação de um jantar!!

#desculpashámuitas- Carro

Uma boa música, uma sombra qualquer e relaxar dentro do carro...

#desculpashámuitas - Dança

Espectáculo de transformismo com muita dança, alegria e surpresas.

#desculpashámuitas - Multidão

Um dia inesquecível.

#desculpashámuitas - Surpresa

Eu pedi unicórnios e foi o que me deram...

#desculpashámuitas - Aqui

Fez um dia sol maravilhoso.

#desculpashámuitas - Mercado

Esta foto pertence a uma aventura do verão passado. Participei como vendedora dos meus biscoitos num mercadito. Foi engraçado e aprendi muito. Uma real aventura.

#desculpahámuitas - Filme

Podia falar aqui dos meus filmes preferidos; daqueles que me fazer rir até doer a barriga; daqueles que me fazem chorar perdidamente; daqueles que me fazem sonhar ardentemente... Porém prefiro falar deste que vi recentemente e que me deixou triste. Eu via a Princesa Diana como uma pessoa demasiado dada à humanidade, que queria viver a sua vida longe dos holofotes e de uma forma o mais normal possível. Este filme vem mostrar o contrário. Diz-me que ela era calculista e que fazia tudo para estar na mó de cima. Deixa-me triste, muito triste. Claro que é um filme e que pode ser apenas baseado em factos, mas eu gostava tanto dela...

#desculpashámuitas - Verde

O Jardim da Alameda, mesmo aqui ao lado da minha casa.

# desculpas há muitas - e de como eu não sou uma fotografa fantástica e de como a minha máquina não vale nada mas apetece-me

Backstreet Boys

Eu sou daquelas que recebia os cd's de prenda de natal. Tenho os primeiros cd's originais e na altura adorava. Conhecia as melodias, sabia as letras de cor e ainda algumas coreografias. As músicas deles eram marcos de algumas coisas da minha vida e ouvia-os todos os dias. Nunca tive a hipótese de os ver ao vivo e até não fazia grande questão disso, já tinha passado essa fase. Quando soube que eles vinham cá dar um concerto, eu e as minhas amigas falámos em ir. Mas era algo assim que no momento não mexeu muito comigo.  Com a data a aproximar-se e com o bilhete na mão fui ficando mais entusiasmada. Comecei a ouvir as velhas músicas e ainda sabia aquilo de cor, o novo cd era na mesma onda e foi ficando.  O concerto só podia ter sido fantástico. Fui e não me arrependo nada. Vi-os ali tão perto, vi-os a dançar e não pude deixar de me divertir imenso. Adorei as, quase, duas horas de concerto. Eles foram fantásticos, falaram tanto com o público, se bem que por vezes não se percebia m…

Da morte

Desde pequena que perdi pessoas importantes para mim. Quando cheguei à fase da adolescência optei por ser uma rebelde. Assumi a morte como algo que tem de ser e comecei a ser fria quando esse assunto era abordado. Tratava a morte por tu, achava que conhecia todos os seus recantos traiçoeiros e que esta filha da put@ nunca mais me iria abalar. Os anos passaram e comecei a ter uma relação mais sensível com este tema. Vi pessoas muito minhas amigas perderem avós, pais, outros familiares... vi a dor dessas pessoas e senti a dor dessas pessoas. Descobri que eu não compreendia a morte, apenas que essa foi a minha forma de lidar com as perdas que tive. Se pudesse, não deixava ninguém passar pela perda de alguém que amamos. A morte é injusta todos os dias...

A partir de hoje

Já posso bimbar à vontade. Comprei a minha bimby. Em segunda mão, bem mais barata que nova. É um facto que não é nova, mas está em boas condições e é sempre uma mais valia na cozinha e para todas as minhas aventuras culinárias.

A minha opinião sobre as praxes

Ontem há noite vi o Prós e Contras porque ainda não tinha tido oportunidade de ver. Achei, no mínimo, interessante, que dos representantes das Universidades que lá estavam todos tenham dito que nunca viram tal praxe acontecer como o documentário Praxis apresenta. Ainda gostei mais quando falou aquela representante da Universidade de Faro. Oh minha grande labrega mas tu frequentas mesmo o campus? Tu alguma vez entraste pelos portões da Universidade do Algarve em tempos de praxe? Façam esta miuda chegar a mim sff que tenho prazer em lhe espetar uns belos tabefes nas ventas pela mentira que ela deu lá no programa.  Eu sei do que falo porque eu frequentei a Universidade do Algarve e acabei o meu curso em 4 anos. Sei o medo que se sente e a pouca vergonha que é patrocinada pelas praxes. Quando entrei, amigas minhas já tinham passado por isso, e sabendo como sou torta e não gosto que me tratem como merda ambulante avisaram-me logo para ir calma e não levantar ondas e nunca me declarar anti…

Das multinacionais 9#

Uma pessoa cai dentro da loja. Como podia cair lá fora. Mas foi dentro da loja e com várias testemunhas que é mesmo verdade. Uma pessoa já está aleijada na perna que sofre o embate. Uma pessoa magoa-se mais. A resposta é, não vamos por isso como acidente de trabalho porque já temos muitas incidências este mês, mas podes ir ao hospital que nós pagamos. Resumindo, estou bem pior da perna, eles não querem saber porque já estava aleijada antes e o hospital diz que como não é acidente de trabalho tem de ser o médico de família a resolver a questão. Estou bem tramada, estou.

Ao vigésimo segundo dia de dois mil e catorze

Hoje, ao longo das 14h que estive fora de casa, só me apeteceu enterrar a cabeça na almofada e chorar a bandeiras despregadas. Foi o primeiro dia do ano em que senti o mundo a desabar.  Não sei se fiz bem ou não, mas os médicos ainda não sabem o que tenho na perna. Faço tratamentos atrás de tratamentos e não há melhoras. Hoje, o novo tratamento deixou-me cheia de dores. Dores insuportáveis a cada passo que dava. Não sei se me apetece continuar ou se me apetece desistir. Se eu soubesse o que sei hoje não tinha deixado passar tanto tempo até resolver descobrir o que se passava com a minha perna. Preciso desesperadamente de dormir.

Facebook 5#

Não tenho muito mais a acrescentar.

Facebook #4

Por vezes fazemos as escolhas pensando na opção mais segura. Aquela que achamos que melhor se adequa a nós. Por vezes erramos. É bom ter uma segunda oportunidade e fazer a escolha certa. Até pode não ser a escolha certa mas seja o que for. É para isso que cá estamos.

Guess Who's Back

Pois bem, voltei ao ginásio. Depois de 1 mês e quase meio fora, voltei. Ainda não acabei os tratamentos mas não me apetecia continuar parada. Já tinha saudades de me sentir bem comigo. E sinto-me de rastos, com dores nas pernas e muito cansaço mas estou feliz. E é feliz que quero estar.

Íman humano

Eu sou como um íman de gente perdida no mundo há procura de salvação. Tenho a mania que devo ser um género de Madre Teresa de Calcutá das almas penadas que habitam o mundo. Mas tenho de interiorizar que não posso nem quero fazer nada para as salvar. Não posso mais ser porto de abrigo de quem busca salvação, porque mais dia menos dia, serei eu a precisar de salvação. Tenho que fazer com que pessoas melhores se aproximem de mim e deixar aquelas que que só me fazem mal. Olhar o mundo com um sorriso é tão melhor do que fechar-me a sete chaves a tentar salvar quem nunca o irá sequer reconhecer e vai acabar por me pisar. Estou a ser cruel, mas não quero mais problemas que não são meus nem dores dos outros. Apenas quero o meu leve mundo nas minhas costas!

E tinha de ser eu do contra!!!

Concordo com todas as homenagens que façam ao Eusébio. Concordo com tudo e sou a primeira a dizer que é menos uma pessoa entre nós que nos levou longe. Ficámos mais pobres. Mas aquela homenagem no Estádio da Luz foi fraquita...com tanto homem lá não eram para ter pegado na urna em ombros e ter feito aquela volta a pé. Não se homenageia ninguém com uma volta de carro, digo eu!!!

E já é segunda feira

Se continuarmos com o espírito de festa com que estamos, não vai ser fácil aguentar as segundas feiras. A minha cama hoje parecia que tinha cola tudo...e já, passado 3hrs de me ter levantado, os olhos fazem força para fecharem. Esta, vai ser uma luta complicada que vou ter ao longo do dia.

Eu tenho um medo destas novas tecnologias que nem imaginam

Agora toda a gente adere às novas tecnologias como se fosse o pão nosso de cada dia. As pessoas vivem mais intensamente facebook's, twiter's, instagram's e tantos outros, que se esquecem do valor que é estar numa mesa rodeada de amigos a conversar, rir e, quem sabe, beber uns canecos. As pessoas preferem falar através do formato virtual em vez de olharem nos olhos. As pessoas abrem a alma e o coração através destas tecnologias e esquecem-se do valor do contacto físico. Comigo já quiserem começar relações no facebook (que eu não aceitei) e já acabaram relações comigo através de mensagens de facebook. Assusta-me imenso esta coisa das tecnologias. Eu ainda sou do tempo em que não há nada melhor que ver a pessoa, tocar, sentir e viver as coisas de uma forma real. E assusta-me ver que é tão mais fácil fazer isso tudo através de um ecrã em que do outro lado podemos ser quem quisermos.

A minha melhor amiga

A minha grande amiga faz anos hoje. Com ela já chorei, já ri a bandeiras despregadas,já tivemos um lugar só nosso, já demos a mão para atravessar caminhos mais conturbados, já caímos, já subimos, já nos apoiámos, já estivemos apaixonadas pela mesma pessoa, já tivemos segredos só nossos, já escrevemos cartas...já partilhámos mais de 15 anos de vida. Ela conhece-me de uma forma que eu não sei explicar. Eu conheço-a de uma forma que não sei explicar. Ela é a minha outra metade. É uma das pessoas que tinha de fazer parte da minha vida. Sem ela não seria vida. Somos tão iguais mas ao mesmo tempo tão diferentes.  Se eu pudesse dar-lhe o mundo eu dava. Se eu pudesse fazer com que tudo fosse um mar de rosas eu faria. Mas eu não posso dar-lhe o mundo e nem posso fazer o mundo dela todo cor de rosa, mas posso oferecer o meu ouvido, a minha atenção, o meu ombro, a minha mão, a minha amizade e o conforto do meu colo sempre que ela precisar. Hoje, vamos nos ver assim de fugida, porque a vida nem …

2014

Este ano começou, no mínimo, de uma forma fantástica. Aos dois minutos passados da meia  noite estatelei-me no chão. Como caí logo aí, espero que a partir de agora seja sempre a subir. E vai ser. Tudo depende de nós. Este ano quero por perto todos aqueles que realmente me fazem bem e que gostam de mim. Se tiver mais momentos com essas pessoas sei que vou estar bem melhor.  O meu lema é: 'Cada qual tem o que merece.' por isso é só fazermos coisas boas que coisas boas chegam a nós. Não pode ser de outra forma... Bom ano :)