quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Ao vigésimo segundo dia de dois mil e catorze

Hoje, ao longo das 14h que estive fora de casa, só me apeteceu enterrar a cabeça na almofada e chorar a bandeiras despregadas. Foi o primeiro dia do ano em que senti o mundo a desabar. 
Não sei se fiz bem ou não, mas os médicos ainda não sabem o que tenho na perna. Faço tratamentos atrás de tratamentos e não há melhoras. Hoje, o novo tratamento deixou-me cheia de dores. Dores insuportáveis a cada passo que dava. Não sei se me apetece continuar ou se me apetece desistir. Se eu soubesse o que sei hoje não tinha deixado passar tanto tempo até resolver descobrir o que se passava com a minha perna.
Preciso desesperadamente de dormir.

2 comentários:

  1. Então? Não sei se sou eu que sou uma distraída do pior mas ainda não me tinha apercebido que estavas mal de uma perna. :(
    Continua a tentar saber o que é, pede mais do que uma opinião de médicos e mesmo que o tratamento de pareça insuportável não desistas. Força ok? Beijo grande

    ResponderEliminar
  2. descansa um pouco e chora à vontade. são os segredos para continuar a lutar!

    ResponderEliminar