A conversa mais recente é dizermos poucas vezes que gostamos de alguém. Sim, é verdade, poucas vezes chegamos ao pé dos nossos amigos e dizemos que gostamos deles, da nossa família, da nossa paixão porque partimos do principio que eles já sabem.
Porque é que eu vou estar sempre a dizer que gosto da minha mãe ou das minhas irmãs se elas sabem, ou das minhas best friends...pois é, mas por mais que elas saibam é sempre bom dizermos, infelizmente não dizemos isso com a frequência desejada.
Depois desta conversa, chego a casa e fico a pensar o que me leva a gostar de alguém???(e que pergunta fiz eu a mim mesma)
Cheguei à conclusão que não sei o que me faz gostar de alguém, há algo que eu não sei explicar(aquela história da atracção)...
Nunca me interessei por pessoas parecidas nem com gostos similares, são sempre opostos...(já me chegaram a dizer que eu só tenho paixões platónicas) apenas se gosto de alguém é porque gosto, porque sim...e a realidade é que digo mesmo muita coisa sem sentido (como por ex.: O Brad ainda não me descobriu, mas um dia vai descobrir e deixar a Jolie...), mas não acredito mesmo nisto. Tenho os pés um pouco mais assentes na terra do que as pessoas que me rodeiam acreditam.
Não ligo muito a aparências...no entanto, a nossa sociedade está virada para ligar apenas e simplesmente a aparências.

E porque ouvi esta música na rádio, e o meu estado de espírito estava um bocado assim cá vai...

Comentários