Das perguntas sem resposta

Tenho dias em que só me apetece baixar os braços e resignar-me ao que parece estar já destinado. Mas depois recordo-me de que eu não sou de baixar os braços e, muito menos, de resignar-me. Um dia as coisas vão correr bem. Quero acreditar nisso com todas as minhas forças.

Comentários

Enviar um comentário