E tanto que esperava de ti, meu caro 2013


Começaste mal. Foste-me à carteira logo ali nos primeiros dias do mês de Janeiro de forma que nunca pensei ser possível de acontecer. Deste-me alguma paz a seguir a esse golpe financeiro. Eu sempre em corda bamba continuei a acreditar que coisas boas só podiam vir a seguir. Depois deste-me um golpe de saúde. Vá, leva com fisioterapia para cima. A seguir foi o trabalho, vai não vai, és ou não despedida. Reformas e mais reformas, uma quase escravidão, um cansaço mental esgotante em pleno verão. Chega o final do Agosto e eu, ignorante, pensei: 'Ah e tal, estas são as coisas boas que me podiam acontecer. Já não será mal de todo. Contam os ditados populares que sorte ao amor azar no jogo' 
Oh inocência a minha, nem tenho sorte ao jogo e nem ao amor. A carteira continua vazia e o coração já nem sei se existe. Não tenho grande capacidade para aguentar mais golpes destes. Resumindo, disseram-me e fizeram-me acreditar que as coisas só podiam melhorar para o final do ano...não podem. Nem os 31 serão motivo de alegria, acho mas é que estou a entrar em depressão por isso é melhor nem pensar nisso.
Agora vou enfrascar-me ali no vinho tinto, ao menos aprendi a beber tintol neste ano.
Ao 2013 só posso dizer, vai mas é morrer longe. Que venha o seguinte que este já rebentou pelas costuras.

Comentários

  1. Esperemos que o próximo seja mais equilibrado financeiramente...

    Feliz natal!!

    ResponderEliminar
  2. LOL!
    Conversa de sempre...
    Para quê desejar o próximo e depois no final dizer que foi mau e que venha outro?

    2014 deve ser do cão... e... ah! Todos os anos começam com o governo a ir aos bolsos... :(

    Por isso todos para mim são terríveis!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário