Conversas de circunstância!

No outro dia falava com um colega meu, jovem nos seus 18 aninhos que me perguntou como é que consegui deixar de fumar. Simplesmente meti na cabeça que sim e deixei (estou a deixar para o resto da vida, que isso não é coisa que se consegue de um dia para o outro). Sou teimosa o suficiente para tal. 
Ele, um jovem no inicio da sua vida diz que não consegue ficar mais de 1h sem fumar e que se tal acontece começa a ficar muito nervoso e ansioso. Eu fiquei WTF?!? com esta idade e é isto. Não falo de um jovem problemático, falo de uma pessoa que teve e tem educação, pilares e família presente. Enfim, seguindo ao fundo da questão, dizia eu, que quando se deixa de fumar ficamos com o olfacto e o paladar mais apurado. Normalmente, agora quando chega alguém ao pé de mim eu sei logo que esteve a fumar pelo cheiro característico que tem, nomeadamente não muito agradável. Usei mesmo as palavras 'cheiram mal' para denominar um fumador que acaba de apagar o seu cigarro. Sem querer ofender ninguém, claro. Eu fumei durante 11 anos e tive esse cheiro e hoje apelido-o de nada agradável.
Não é que o mesmo colega chega ontem ao pé de mim e eu viro-me para ele e digo: 'Oh Cláudio, cheiras tanto a tabaco, fogo acabaste mesmo de fumar!'
Ao que ele me responde: 'Oh Gaja, obrigado por estares a dizer que cheiro mal.'
E foi assim do género, embrulha e leva para casa. Fiquei mesmo de queixo caído e envergonhada.

Comentários