'A Aventura.... no Pavilhão Atlantico'

Como sabem, ontem lá rumei à capital para ir ver o concerto do meu amigo Lenny...(meu amigo porque está no meu Twitter). Saí de Faro com muito tempo e preparada para conduzir umas horitas nas calmas, na companhia das minhas gajas a conversar e curtir um bom som....
Tenho que ser sincera, não tenho problema em ir de carro para qualquer lugar, no entanto, estava com montes de receio de conduzir em Lisboa
(e tinha motivos para isso) , porque só lá conduzi de noite (quando não há trânsito) e com guia, na realidade não conheço patavina daquilo (eh cidade complicada). O pior foi mesmo antes de eu ir, os experts no assunto a dizerem-me fazes assim, e viras ali e mais ali e merdinhas para vocês todos (mas obrigado na mesma), eu nunca conduzi lá, logo não estou a ver nada do que me possam dizer. Mas como sou uma mulher de armas (stressada como o caraças, mas de armas), só dizia para mim 'Quem tem boca vai a Roma', logo não há-de ser impossível.
Com tanto conselho que me deram, claro está, perdi a minha saída. Eu só pensava...fodinh...daqui a pouco atraso-me para o concerto. No entanto, ter sentido de orientação é uma coisa mesmo boa, e seguir a lógica das coisas também (qual GPS qual quê)...Num instante consegui dar a volta, rapidamente cheguei ao destino e arranjei um estacionamento perfeito (epá estacionar na capital é uma porcaria). A realidade, é que para quem não é de lá, está lixado, Lisboa tem muitas falhas nas direcções e temos mesmo que estar atentos para não fazer asneira.
Depois foi ir jantar e rumo ao Pavilhão Atlântico (foi a minha primeira vez).
Sinceramente o concerto tinha pouca gente, aquilo estava só a funcionar metade, mas foi brutal, fantástico...diverti-me para caraças, pulei, dancei, ri e recordei bons tempos que passei ao som das musicas...
A parte mais chata é as pessoas não respeitarem o facto de não se poder fumar lá dentro, mas enfim...e recordemos a sra que ao sair ainda começou a embirrar assim do nada...
Por fim, foi acabar o concerto e rumar ao Algarve (é nesta fase que eu agradeço ao red bull). Vá lá que as minhas gajas arranjaram um tema de conversa empolgante (qual sexo qual quê) telenovelas, aquela que todas vemos mas que pelos vistos não vemos nem todos os dias e nem os mesmos episódios...
Uma noite para repetir, sem dúvida alguma, conduzir em Lisboa cada vez é um problema menor (garantidamente que me habituava aquela vida), apenas dispenso é conduzir de noite e aborrece-me mesmo passar horas ao volante (só por isto a minha irmã é a minha heroína), mas se tiver que ser, eu passo...

1- Companheiras da aventura, é só dizerem que eu acrescento detalhes, é que cortei muitos momentos

2- Assim que descobrir como é que se passa os vídeos do telemóvel para o pc garanto que ponho cá um (com um som horrível, mas o que conta é a intenção)


Comentários

Enviar um comentário