Passam a vida a dizer-me que sou demasiado boa pessoa, que perdoo facilmente, que sou ingénua...Às vezes até chego a acreditar que realmente me dão a volta facilmente de que dou sempre mais do que recebo. Outras vezes não me sinto nada assim, sinto que me dão demais e que me perdoam demasiado facilmente e que o mundo é bom demais para mim e eu não retribuo nem uma milésima do que me dão. Tenho dias em que não me reconheço, sinto que é outra pessoa que habita o meu ser.
Hoje estou num dia em que queria alguém aqui ao meu lado a dizer que estou certa, que esta é a atitude que realmente devo tomar, a passar-me a mão na cabeça. Mas isso seria apenas mais um género de deixa andar. Estou totalmente perdida e não me encontro. Talvez seja só um momento, talvez seja da ocasião...já não sei distinguir o bom do mau, o certo do errado, o ser prestável ao abuso. 
Simplesmente preciso que estejas aqui da mesma forma que eu estive aí quando precisaste.
Dizem que no amor e na amizade damos tudo sem nunca querer nada em troca mas agora eu quero... quero aquilo que não me dás... Um simples abraço e um : 'tudo vai ficar bem...' Quero-te aqui a meu lado, como sempre estive do teu.

Comentários

  1. Tem força que tudo irá correr pelo melhor =)

    ResponderEliminar
  2. Há dias assim!
    Se calhar,ou provavelmente até,mereces tudo o que queres*

    ResponderEliminar
  3. Cabe a ti entenderes quem realmente merece ou não o teu perdão! Pois podes estar a perdoar quem não merece e a dar com os pés quem não merece :)

    ResponderEliminar
  4. Todos temos dias desses...ânimo!!

    ResponderEliminar
  5. Todos nos passamos por esses dias, o que interessa é que nos esforçamos para sermos sempre melhores!

    Beijooo******

    ResponderEliminar
  6. Não concordo com essa teoria de que no amor e na amizade damos tudo sem querer nada em troca. Não quer dizer só damos se nos derem mas a verdade é que queremos e merecemos ser retribuídos. Por isso se estiveste sempre lá mereces que tb esteja agora para ti! Força! Bjs

    ResponderEliminar

Enviar um comentário