Como tudo na vida...

Eu apego-me demais às pessoas. Sempre fui assim desde pequena. Se sinto uma afinidade com as pessoas, apego-me a elas. Não sou tipo lapa, não ando colada as pessoas sem as deixar respirar, mas sinto falta delas se vão para longe, se se afastam. Teimosa como sou, nunca ando a lamentar a sua ausência, mas sinto-o. Por exemplo, quando as minhas amigas foram estudar para longe senti imenso a falta delas mas nunca andei a espalhar pelo mundo que não queria que fossem e isso tudo. Elas foram e eu sobrevivo mas custa a habituar, pois elas estão lá e eu aqui. Não estão comigo sempre que preciso ou vice versa mas as tecnologias são uma boa ajuda. Obviamente, que com os melhores amigos, e se a amizade continua, nunca nada muda com a  distância e quando nos encontramos é tudo igual. Com o resto das pessoas e com o tempo deixa de fazer falta. Essa é a diferença entre um verdadeiro sentimento e o resto.

Comentários